(Fonte da imagem: Reprodução/ZD Net)

Um relatório divulgado pela empresa de segurança Blue Coat concluiu que dois terços de todos os novos ataques maliciosos que devem ocorrer na internet serão derivados de uma rede de malwares — os “malnets” —, e que, apesar da maioria dos casos ter como alvo notebooks e desktops, os smartphones estão cada vez mais na mira dos criminosos digitais.

A empresa monitorou essas redes para demonstrar como as organizações criminosas vêm utilizando padrões semelhantes com o intuito de executar ataques diferentes.

Como os Malnets agem?

O relatório identificou cinco tipos diferentes de ataques, que podem se mascarar como atualizações do Firefox ou mesmo simples spams. Apesar da frequência dos ataques ser bastante variável, o potencial para que atinjam cada vez mais pessoas está aumentando a cada dia, conforme as redes sociais crescem.

O estudo alega ainda que, quanto mais as empresas utilizam as mídias sociais, mais vulneráveis se tornam, pois os ataques muitas vezes não são detectados pelas opções tradicionais de antivírus disponíveis no mercado. Contudo, o relatório não sugere que as empresas simplesmente bloqueiem suas redes sociais, mas sim que aprendam a controlar os riscos associados a elas.

Cupons de desconto TecMundo: