James B. Comey, diretor do FBI, ao lado de James R. Clapper Jr., diretor do DNI (National Intelligence), concordam com a declaração feita pela CIA de que a Rússia interferiu nas eleições norte-americanas de 2016. 

Segundo relata o Washington Post, a CIA concluiu em uma avaliação secreta que a Rússia teve envolvimento direto com a eleição norte-americana de 2016 e ajudou na vitória de Donald Trump, "em vez de apenas minar a confiança sobre o sistema eleitoral". Você pode saber mais sobre isso clicando aqui.

Donald Trump disse que tudo isso é ridículo

Agora, parece que CIA, FBI e o escritório de Inteligência Nacional dos EUA concordam sobre o mesmo ponto. A Rússia, por sua vez, negou estar por trás de interferências cibernéticas — principalmente no que toca ao vazamento dos emails de John Podesta, porta-voz de campanha de Hillary Clinton, revelados pelo WikiLeaks.

Em uma entrevista para a Fox News, Donald Trump disse que "isso é ridículo. Eu acho que é apenas mais uma desculpa. Eu não acredito... Não, eu não acredito em nada disso".

A posição do DNI e do FBI ficou clara após uma mensagem do diretor da CIA, John Brennan: "No começo da semana, eu encontrei pessoalmente James Comey (FBI) e Jim Clapper (DNI), e há um forte consenso entre nós sobre o escopo, a natureza e a intenção da inferência russa em nossa eleição presidencial".

A CIA e o FBI se recusaram a responder publicamente sobre a mensagem. Para mais informações, acesse aqui.

Cupons de desconto TecMundo: