Quatro jovens aprendizes do Instituto Alpha Lumen (IAL), de São José dos Campos-SP, estão participando de uma votação para ir para a Universidade de Harvard, nos Estados Unidos. O grupo está no concurso por ser o responsável por desenvolver um aplicativo que ajuda pacientes com Alzheimer e pessoas que convivem com quem é portador da doença.

A ferramenta facilita o acesso do usuário à informações relativas à doença. Assim, é possível fazer o diagnóstico precoce (e quanto mais cedo isso acontece, menores são os efeitos da doença), além de indicar os melhores profissionais que podem ajudar, de médicos especialistas a cuidadores.

“Queremos ajudar a todas as pessoas que precisam conviver com a doença diariamente e proporcionar, tanto aos pacientes como aos cuidadores, uma melhor qualidade de vida. (...) Devido ao aumento da expectativa de vida, o Alzheimer atinge mais pessoas no mundo”, explica Ana Paula, uma das desenvolvedoras.

As criadoras são Ana Paula Maciel (16 anos), Débora Augusto Gabriel (14 anos), Larissa Fabião da Fonseca (15 anos) e Thaís Cerqueira Reis Nakamura (13 anos). Responsável por incentivar o desenvolvimento do app, o Instituto Alpha Lumen tem uma grade de disciplinas diferenciada para inspirar alunos em várias áreas, incluindo cursos de programação, robótica e cinema.

Veja abaixo uma demonstração do aplicativo:

Vote e ajude

O concurso Village to Raise a Child levará os cinco projetos mais votados para Harvard, onde o grupo apresentará o projeto representando o país. Para votar, basta acessar este endereço e inserir um email válido.

Cupons de desconto TecMundo: