Parece que atualmente todas as empresas querem monitorar nosso sono, de camas inteligentes a fones de ouvido que o protegem de ruídos a sensores para deixar em seu criado-mudo. E não vamos nem falar dos mais variados smartbands e aplicativos que são capazes de saber se vamos dormir. Até mesmo a Nintendo, conhecida apenas por sua atuação na indústria de games, está apostando nesse mercado.

Logo, não deve ser surpresa descobrir que a Samsung também resolveu tentar sua vez com um aparelho chamado SLEEPsense. O dispositivo, que faz parte da linha IoT apresentada pela empresa na IFA 2015, é um pequeno sensor circular de apenas 1 cm de espessura, como a imagem acima mostra.

Quando colocado sob seu colchão, o SLEEPsense analisa fatores como seu padrão de sono e seus movimentos ao dormir para determinar a qualidade de seu sono em tempo real. Basicamente, ele faz o mesmo que outros dispositivos, mas de maneira mais precisa, segundo o site Sammy Hub, graças ao uso da tecnologia EarlySense, que também monitora seus batimentos e respiração.

Controlando sua casa mesmo ao dormir

Se você acha que o dispositivo simplesmente se resumiria a dizer se você dormiu bem ou não, no entanto, saiba que está bastante enganado – afinal, este é um aparelho feito para se conectar aos outros eletrodomésticos de sua casa. Mas para que isso serviria no caso do SLEEPsense? Para muita coisa, na verdade.

Digamos, por exemplo, que você caiu no sono, no conforto de sua cama, enquanto assistia a TV. Com a ajuda do SLEEPsense, bastaria que ele identificasse que você realmente está dormindo para que a TV e as luzes se desligassem automaticamente; em seguida, o ar-condicionado do cômodo entra em ação, ajustando-se à temperatura mais agradável para deixá-lo confortável. E isso é só um pouco do que ele permite fazer.

Infelizmente, pouco mais foi realmente dito sobre o SLEEPsense. Seu preço e a data de lançamento, por exemplo, são um mistério – tudo o que sabemos quanto a isso é que o aparelho vai chegar até o fim de 2015 à Coreia do Sul e outras regiões. Vamos esperar e torcer para que esse potencial se prove verdadeiro.

A internet das coisas: veja mais no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: