Você que acompanha o TecMundo há alguns anos sabe da expectativa para o lançamento de smartphones com telas dobráveis da Samsung. A cada mudança de geração de smartphones, volta o papo de que "agora vai", e fabricantes como a sul-coreana vão enfim apresentar a tecnologia funcional e comercializável de telas tão flexíveis quanto um pedaço de papel. Só que essa hora ainda não chegou — e foi empurrada ainda mais para o futuro.

E quem acabou com a festa foi o principal engenheiro da Samsung Display, Kim Tae-woong, durante um seminário em uma conferência sobre telas na Coreia do Sul. Segundo Kim, o produto só deve se tornar realidade "por volta de 2019". E ele apontou dois grandes motivos: um econômico e o outro técnico.

O segundo é o mais fácil de ser explicado. Há ainda algumas dificuldades em manter uma tela totalmente dobrável com as mesmas qualidades e características de um painel de alta resolução rígido.

Só na hora certa

O primeiro motivo é puramente uma questão mercadológica. A moda atual da indústria — e que acabou de começar — é a de smartphones com telas ocupando a maior parte da frente do aparelho, com bordas laterais quase invisíveis.

A Samsung não quer canibalizar o próprio mercado, então só pretende lançar a novidade em um ponto de inovação

O Galaxy S8 é só o primeiro da marca a ter tal característica, e isso deve garantir a renda da Samsung por um tempo. Só depois que essa moda passar e o público clamar por uma novidade é que os displays dobráveis terão a sua chance de brilhar. E aí, você ainda estará interessado quando isso acontecer?

Cupons de desconto TecMundo: