Envolvida em um escândalo de corrupção na Coreia do Sul, a Samsung pode ver um de seus principais executivos indo para a cadeia em breve. Um dos promotores responsáveis pela investigação quer colocar atrás das grades Lee Jae-yong, vice-presidente da companhia e herdeiro da corporação.

A companhia é acusada de doar dezenas de milhões de dólares a organizações não lucrativas comandadas por Choi Soon-sil, conselheira próxima à ex-presidente Park Geun-hye. O dinheiro seria usado como forma de subornar autoridades governamentais para garantir a aprovação da fusão de duas afiliadas da empresa.

Os CEOs da LG e da Hyundai também foram questionados sobre supostas ações para obter tratamentos favoráveis

Lee, também conhecido como Jay Y. Lee, foi questionado pelos investigadores durante 22 horas seguidas na semana passada. Além dele, os CEOs da LG e da Hyundai também foram questionados sobre supostas ações para obter tratamentos favoráveis do governo mediante doações a entidades relacionadas a Choi.

O escândalo de corrupção é bastante complexo, tanto pela quantidade de organizações envolvidas quanto pela relação entre Choi e a ex-presidente da Coreia. Filha de um conhecido xamã, ela se aproveitou de sua amizade com Park para exercer influência em decisões da presidência e obter benefícios pessoais tanto de ordem política quanto financeira.

Cupons de desconto TecMundo: