As marcas coreanas da indústria automotiva hoje parecem ser o que as japonesas foram na década de 80: depois de várias tentativas relativamente frustradas de fazer bons carros e enfrentar anos de preconceito, finalmente eles conseguiram conquistar os eu espaço no mercado ao produzir modelos mais confiáveis e, principalmente, bonitos.

A Hyundai é uma prova disso, passando de uma montadora coadjuvante no Brasil para a dona do segundo modelo mais vendido no país atualmente. Sendo assim, é natural que ela quisesse trazer boas novidades para o Salão do Automóvel 2016, em um equilíbrio entre lançamentos e conceitos que serviram não apenas para mostrar suas pretensões, mas para medir o interesse do consumidor brasileiro.

A primeira novidade a entrar no palco foi o “novo” Elantra, que, em sua nova geração, ganhou uma repaginada no visual e ficou maior e mais parecido com a versão que é vendida nos Estados Unidos, além de trazer um pacote de equipamentos melhores, como o painel de instrumentos Supervision de 4,2 polegadas, 7 airbags, uma central multimídia de 7 polegadas com GPS, ajustes elétricos nos bancos e luzes de rodagem diurna.

O motor é um 2.0 de 157 cavalos na gasolina e 167 no etanol, com um torque que pode chegar a 20,6 kgfm. O câmbio é automático e tem seis marchas. A montadora afirma que as melhorias no motor fazem com que ele seja 2% mais potente e 2% mais econômico.

Em seguida, a nova Tucson também fez sua aparição e revelou uma realidade bizarra da Hyundai aqui no Brasil: as três gerações do SUV vão conviver em harmonia no mercado. Isso porque a primeira geração do modelo ainda é vendida, assim como a segunda, que é chamada de ix35.

De qualquer forma, a Tucson vem com motor de 1.6 turbodiesel de 177 cavalos, câmbio de sete marchas com dupla embreagem e seu valor é a partir de R$ 138,9 mil. A característica de SUV médio é reforçada pelo tamanho: são 4,47 metros de comprimento e entre-eixos de 2,67 metros. O design traz os mesmos traços que já ficaram bem marcantes em modelos menores da marca, como é o caso do novo i30.

Fechando as novidades está o SUV compacto Creta, que será produzido aqui no Brasil e compartilha a mesma plataforma do Elantra, assim como os motores da linha Gamma, de 130 cv no etanol, ou ainda o 2.0 de até 166 cavalos com o mesmo combustível.

O Creta chega em janeiro com preços a partir de R$ 72,9 mil e vem com uns mimos como sistema de start/stop, que liga e desliga o motor automaticamente no trânsito e ajuda a melhorar o consumo. Apesar de ser vendido na Ásia também, a cara do nosso Creta é pouquinho diferente e, segundo a Hyundai, foi ajustada para o gosto dos brasileiros.

No entanto, nem só de lançamentos a montadora coreana fez seu show: uma boa parte do espaço do estande foi dedicada também para conceitos, com quatro deles no total. O primeiro foi o HB20 D-Spec, customizado com uma pintura dourada fosca e um visual um pouquinho mais esportivo que o normal – mas não muito –, com direito a rodas de liga de leve da RAYS em 17 polegadas, uma suspensão um pouquinho mais baixa e um kit de carroceria com um para-choque traseiro um pouco mais “arrojado”.

Diga-se de passagem, o hatch compacto da Hyundai foi escolhido também para outro conceito um pouco mais ousado, que foi desenvolvido em parceria com a JBL. Em cinza fosco, o modelo vem com alguns apliques laranjas, mas o que realmente chamou a atenção foram os elementos que remetiam bastante a alto falantes nos para-choques, nos lugares em que deveriam estar os faróis de neblina, por exemplo.

O destaque, no entanto, foi a parte sonora do carro, que contava com alto-falantes Premium da JBL em todo o interior, acompanhados por um subwoofer e um processador digital de áudio de alta performance – mas nenhum número a respeito da capacidade do sistema foi discutida.

O último modelo da família HB20 a aparecer de forma conceitual foi em versão sedã: o HB20S Limited veio com poucas modificações, a maior parte delas concentradas no interior que ficou com um ar mais “Premium”, graças aos bancos de couro e os detalhes internos na cor marfim.

Por último e em um espaço de destaque no estande, o único conceito que não podia ser explorado completamente foi a picape média Creta STC, que claramente foi inspirado para entrar no mercado e brigar com modelos como Fiat Toro e Renault Duster Oroch.

A ideia da Hyundai ao apresentar todos os conceitos não foi para fazer as pessoas passarem vontade, mas também checar como seria a recepção por parte do público e cogitar uma possível produção no futuro – e, se depender da reação da galera por lá, é melhor eles começarem a preparar as linhas de produção.

Cupons de desconto TecMundo: