Nos últimos dias, o principal assunto em diversas discussões tem sido o ataque ocorrido em Paris e o Estado Islâmico. Logo, era de se imaginar que ainda teríamos mais assuntos referentes ao grupo, e o mais recente está relacionado ao principal aplicativo usado para a comunicação dos que integram o grupamento: o Telegram. 

De acordo com informações do Instituto de Pesquisa do Oriente Médio, o grupo utiliza o Telegram para que seus membros possam trocar informações sobre fabricação de armas e ciberataques, bem como planejar suas próximas ações. Curiosamente, esse é o mesmo app utilizado pelos que integram a Al Qaeda. 

Atualmente, o grupo tem um canal no Telegram que recebeu o nome Nashir (que pode ser traduzido como “distribuidor”) e conta com 4500 assinantes. Por conta disso, o Estado Islâmico também passou a disseminar suas propagandas no aplicativo. 

Segundo o site da BBC, o Estado Islâmico escolheu o Telegram pelo fato de o aplicativo oferecer uma plataforma mais estável para a divulgação de mensagens – afinal, a equipe responsável pelo app só remove mensagens que apareçam publicamente para os demais usuários.

ATUALIZADO (19/11, às 08h15): Em resposta ao que vem sendo noticiado pela mídia internacional, o Telegram anunciou que, nesta semana, bloqueou 78 canais relacionados ao Estado Islâmico em 12 idiomas diferentes, e que aceita a ajuda dos usuários para "cortar a conexão" dos membros do grupo.

Veja o comunicado na sequência:

"Nós estamos perturbados em saber que os canais públicos do Telegram estão sendo usados pela ISIS para espalhar sua propaganda. Estamos revisando cuidadosamente todas as denúncias enviadas para nós no abuse@telegram.org e tomando as devidas providências para bloqueio desses canais. Como resultado, somente nessa semana bloqueamos 78 canais relacionados à ISIS em 12 idiomas.

Nós estamos introduzindo, nessa semana, uma maneira mais fácil para usuários reportarem objetivamente conteúdo público na próxima atualização do Telegram", escreveu a empresa.

Agradecemos ao leitor que nos avisou do pronunciamento da equipe do Telegram utilizando o nosso canal de colaboração.

Quais são as chances de algum órgão pedir ao Telegram para verificar as contas do Estado Islâmico? Comente no Fórum do TecMundo

Cupons de desconto TecMundo: