Não é difícil ver, independente da rede social, o surgimento de vários perfis falsos que, na maior parte dos casos, estão ali apenas para tumultuar o funcionamento do serviço. Isso não é diferente com o Tinder, e por conta disso a empresa fez uma parceria com a TeleSign, empresa de segurança e prevenção de fraudes da Califórnia, para tentar diminuir essas ocorrências. 

Segundo as companhias, a ideia é usar um sistema de verificação em dois passos. Ele utiliza uma combinação de análise de risco em tempo real dos números de celular associados às contas de usuários e técnicas de verificação que solicitam um código para provar que aquele que está operando o aplicativo realmente é um humano. 

“Não há dúvidas de que o número de celular tem sido o caminho mais efetivo para prevenir esse tipo de spam”, explicou Ryan Disraeli, vice-presidente e um dos fundadores da TeleSign. A empresa, aliás, possui outros nomes de peso entre os seus clientes, como o Evernote e o Salesforce. 

Problemas recentes 

De acordo com o site The Verge, na última semana um usuário conseguiu hackear o Tinder e colocou homens heterossexuais para flertar uns com os outros. No mesmo período, surgiu na rede a informação de um esquema semelhante, mas que operava de forma internacional ao usar 20 perfis fictícios para impactar cerca de 10 mil usuários do sexo masculino ao promover jogos para celular e sites de pornografia, além de espalhar malwares. 

“O problema do spam está em constante evolução, é algo que nunca conseguimos resolver completamente. Essa é uma atividade que fugiu do controle recentemente, e temos planos de eliminar isso completamente. Essa é nossa prioridade número um”, comentou Ryan Ogle, executivo do Tinder.

Cupons de desconto TecMundo: