Donald Trump lança sua própria 'rede social', que na verdade é um blog

1 min de leitura
Imagem de: Donald Trump lança sua própria 'rede social', que na verdade é um blog
Imagem: Erin Scott/Reuters
Avatar do autor

No seu retorno às redes sociais, na terça-feira (4), após ser banido do Facebook e do Twitter, o ex-presidente Donald Trump não chegou a bordo de uma grande plataforma pessoal como prometeu, mas em uma nova seção do seu site, que é um blog, do tipo dos hospedados no WordPress.

A nova “plataforma”, que na verdade é uma página do site, disponível em https://www.donaldjtrump.com/desk, apresenta uma pequena foto de Trump escrevendo em um livro sobre a mesa. A aparência é de um Twitter empobrecido e sem fotos, com uma barra lateral para curtidas e compartilhamentos no Twitter real e também no Facebook.

Acima dos tuítes (ou seriam trumpites?), um vídeo mostra imagens do resort Mar-a-Lago do ex-presidente na Flórida, sobrepostas por legendas com os dizeres: “Em um tempo de silêncio e mentiras, surge um farol de liberdade. Um lugar para falar livremente e em segurança. Direto da mesa de Donald J. Trump”.

O que dizem o Twitter e o Facebook sobre a plataforma de Trump?

Fonte: TechnoTrenz/ReproduçãoFonte: TechnoTrenz/ReproduçãoFonte:  TechnoTrenz 

Sobre o compartilhamento de conteúdos do novo canal do 45º presidente dos Estados Unidos, um porta-voz do Twitter afirmou ao site The Verge que isso “é permitido, desde que o material não contrarie as Regras do Twitter”. Segundo o microblog, o banimento de Trump foi permanente, após quebra das regras de “glorificação da violência”.

Quanto ao Facebook, o lançamento da plataforma ocorreu um dia antes da reunião do Conselho de Supervisão do Facebook, que decidirá nesta quarta-feira (5) se Trump poderá ou não retornar à rede social (e ao Instagram). O CEO Mark Zuckerberg afirmou ao The Guardian que “os riscos de permitir que o presidente continue a usar nosso serviço durante este período são simplesmente grandes demais”.

Considerada pela Fox News como um canal direto de comunicação com seus apoiadores, a plataforma foi construída pela Campaign Nucleus, do ex-gerente de campanha de Trump, Brad Parscale.