TikTok lança app para TVs da Samsung

1 min de leitura
Imagem de: TikTok lança app para TVs da Samsung
Imagem: Chris Stokel-Walker / TikTok
Avatar do autor

O TikTok está decolando seus conteúdos das telinhas dos smartphones diretamente para as telas das TVs da Samsung. Essa é a primeira vez que o aplicativo de vídeos curtos chega oficialmente às televisões, segundo anúncio no site da fabricante sul-coreana nesta segunda-feira (14).

Os conteúdos do aplicativo poderão ser acessados a partir dos modelos datados de 2018 em diante, e poderá ser baixado na Samsung Smart TV App Store. Os novos modelos de smart TVs da marca já chegarão às lojas com o app pré-instalado.

Os usuários do TikTok poderão assistir aos vídeos na tela da TV, inclusive com a rolagem pelos feeds “Para você” e "Seguindo". Um banner horizontal irá permitir que os espectadores vejam vídeos postados por criadores que escolheram seguir, e também vídeos de outras categorias. Será também possível interagir com os vídeos, dando likes.Fonte: Samsung/Divulgação  Samsung 

Fonte: Samsung/Divulgação

O TikTok na TV será uma experiência inédita

A nova experiência não é um simples espelhamento do celular, mas um novo aplicativo criado especificamente para uma experiência de visualização em casa.  Poderão ser assistidos os conteúdos mais curtidos e vistos no TikTok, organizados em 12 categorias que vão de jogos e comédia até comida e animais.

Na coletiva de imprensa, o diretor europeu do TikTok , Rich Waterworth, explicou aos jornalistas que, além do entretenimento, o aplicativo irá disponibilizar seu conteúdo educacional, através dos vídeos do #LearnOnTikTok para ficar por dentro das dicas de culinária, condicionamento físico e curiosidades.

Waterworth explicou que, nas TV's, o TikTok irá operar em modo restrito, filtrando conteúdos impróprios. Com experiência anterior na emissora britânica ITV, o executivo lembrou que "já se foi o tempo em que a única maneira de encontrar entretenimento em casa era por meio de uma única TV compartilhada na sala de estar.  E nunca precisamos tanto de entretenimento como em 2020", concluiu.

Fontes