Coronavírus aumenta uso do WhatsApp e Facebook Messenger

1 min de leitura
Imagem de: Coronavírus aumenta uso do WhatsApp e Facebook Messenger
Fonte: Freepik
Avatar do autor

A pandemia do novo Coronavírus (COVID-19) e as medidas mundiais de distanciamento social e quarentena resultaram em um aumento considerável no uso de aplicativos de mensagens. De acordo com o site Cnet, que recebeu dados oficiais divulgados pelo Facebook, o tráfego gerado por videoconferências feitas pelo Messenger cresceu 70% de uma semana para outra.

Além disso, chamadas em áudio e vídeo dobraram em quantidade no WhatsApp, com picos registrados nos países mais afetados pelo novo Coronavírus. O motivo é claro: confinados em casa para evitar contaminação, os usuários falam com amigos e familiares usando o chat em vídeo da rede social e outras alternativas, como Skype, Hangouts e o próprio WhatsApp.

"No estado de emergência em que estamos vivendo, pessoas na Itália e em outros países afetados pelo COVID-19 precisam de informações imediatas, continuar em contato com seus entes queridos e compartilhar mensagens de esperança", disse a diretora de assuntos públicos do Facebook para o sul da Europa, Laura Bononcini, ao CNET.

O Facebook ainda registra que a Itália, país com o maior número de mortos pela pandemia, é o local que mais recebe postagens de solidariedade: foram registradas 2 milhões de publicações expressando sentimentos sobre a situação do local até esta segunda-feira (23). A maior parte dos textos envolve mensagens como "Tudo vai ficar bem" e "Eu estou ficando em casa" no idioma regional.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Coronavírus aumenta uso do WhatsApp e Facebook Messenger