Imagem de: Facebook expande moderação de anúncios para evitar problemas em eleições

Facebook expande moderação de anúncios para evitar problemas em eleições

1 min de leitura
Avatar do autor

Por meio de um comunicado oficial, o Facebook anunciou recentemente que expandirá sua moderação de anúncios e, para isso, distribuirá o acesso à API da sua biblioteca de anúncios para interessados de vários países. O objetivo é permitir que grupos de vigilância, jornalistas, reguladores e outros profissionais possam fazer análises dos anúncios que tenham relação com política, eleições e questões sociais.

A principal finalidade é tornar a rede social mais eficiente na moderação e transparência, ao mesmo tempo em que mantém e até aumenta o nível de responsabilidade dos próprios anunciantes.

Efeitos da medida

De uma forma prática, a plataforma pretende, ao implementar e ampliar essa medida, que os anunciantes que queiram veicular conteúdo relativo a um dos pontos citados concluam o processo de autorização exigido pela rede social, o qual tem como finalidade analisar e verificar em qual país eles estão. Além disso, tais anúncios devem trazer informações sobre quem está pagando por eles, sendo que esses dados permanecerão armazenados na Biblioteca de Anúncios do Facebook por 7 anos.

Vale lembrar que a plataforma já exige que seus anunciantes tenham essa autorização e que definam avisos de isenção de responsabilidade em mais de 50 países. O que está sendo feito, no momento, é a ampliação da transparência e moderação desse tipo de conteúdo em mais países.

Segundo o Facebook, um dos principais motivos para essa decisão são as questões eleitorais e a pouca atenção que se dava a elas, por isso os países que estão nessa linha de trabalho são exatamente aqueles nos quais o período eleitoral está se aproximando, como Argentina, Canadá, Cingapura e Ucrânia.

Por fim, a rede social destaca que pretende manter sua relação com autoridades eleitorais, organizações civis e governos, visando garantir a integridade do processo de eleição em todos os cantos do mundo e, para isso, precisará da ajuda de muito mais pessoas.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Facebook expande moderação de anúncios para evitar problemas em eleições