O Facebook anunciou hoje uma série de medidas para reforçar o combate às fake news dentro da plataforma, uma medida mais do que necessária para tentar conter a sangria de desinformação que se tornou a rede social nos últimos anos.

São várias novidades, mas é possível destacar ao menos uma nova métrica usada pela rede para identificar material potencialmente falso. Essa medida é chamada de “Click-gap” e compara a popularidade de um link dentro da plataforma com a popularidade fora dela, em outros sites, a fim de avaliar se a viralização do material é orgânica.

Comparando o Facebook com a web

Esse novo medidor se baseará em um gráfico da web que funciona como “mapa” da internet e exibe domínios com muitos ou poucos links de entrada e saída de forma distinta, informa o Facebook.

“Click-Gap procura por domínios com um número desproporcional de cliques de saída do Facebook comparado com o seu lugar no gráfico da web”, explica a rede social. “Esse pode ser um sinal de que o domínio está sendo bem-sucedido no Feed de Notícias de uma maneira que não reflete a autoridade que ele construiu no ambiente externo a ele e está produzindo conteúdo de baixa qualidade”.

A novidade começa a funcionar hoje e será indicada no Feed de Notícias em todo o mundo.

Menos alcance a grupos de fake news

As novidades anunciadas pelo Facebook são partes de um conjunto de esforços chamado de “remover, reduzir e informar”, três grupos de ações que pretendem municiar os usuários contra as notícias falsas que se espalham pelo Facebook.

Outro recurso anunciado hoje, por exemplo, é a diminuição do alcance de publicações feitas em grupos conhecidos por espalharem desinformação pela rede social. Como vem acontecendo regularmente dentro da rede, a definição de fake news aqui é feita por grupos independentes, como a Associated Press ou a Agência Lupa, que atuam em parceria com o Facebook.

Combatendo desinformação em escala

Em paralelo às novas ferramentas disponibilizadas pelo Facebook hoje, a rede anunciou, também, uma iniciativa para desenvolver um processo colaborativo de combate a desinformação em grande escala.

A empresa revela que contará com especialistas externos, como acadêmicos, jornalistas, agências de verificação de fatos, pesquisadores e organizações da sociedade civil, para criar uma metodologia capaz de identificar e combater fake news e desinformação em grande volume dentro do Facebook.

A ideia, informa a rede social, é não deixar a seu próprio critérios o “julgamento sobre o que é verdade”.

Cupons de desconto TecMundo: