Postar fotos na internet, seja selfies, paisagens ou imagens de nossos animais de estimação, virou hoje uma atividade tão rotineira quanto tomar café ou ver televisão. Essa paixão - ou obsessão - dos internautas em compartilhar imagens acabou motivando uma intervenção artística do holandês Erik Kessels. Ele imprimiu nada menos do que 350 mil imagens postadas em um único dia no Flickr e então empilhou as fotografias em uma sala do Museu de Arte Moderna de São Francisco, nos Estados Unidos. 

A intervenção faz parte da exibição “Snap + Share”, que expõe diferentes obras de artes, equipamentos fotográficos e outros objetos para explorar o papel fundamental que a fotografia ocupa hoje no dia a dia de qualquer um. A exibição abriu dia 30 de março e segue até 4 de agosto, reunindo obras de vinte artistas. 

A pilha de fotografias reunidas por Erik Kessels, além de mostrar a dimensão (literalmente) que a postagem de imagens assume hoje na internet, também discute o quanto essas postagens são efêmeras e se perdem em um mar de outras imagens. Ao se aproximar das fotos jogadas no chão, o visitante do museu pode encontrar fotos simples e banais do cotidiano de diferentes pessoas. Mas basta se distanciar e dar um passo para trás para que não seja possível mais discernir uma foto da outra, nem o que está impresso ali. 

A exibição também resgata um meme que fez sucesso anos atrás. Em 2009, o artista David Horvitz tirou uma foto de si mesmo colocando a cabeça dentro de um freezer e então compartilhou a imagem na internet. Ele convocou outros internautas a fazer o mesmo, usando a hashtag #241543903. Curiosamente, o desafio viralizou ao redor do mundo e várias das fotos postadas estão agora expostas no Museu de Arte Moderna de São Francisco.