A verificação de contas é muito importante para empresas e perfis famosos em redes sociais, afinal, é uma forma de oferecer credibilidade e mostrar para os seguidores que eles estão visualizando um conteúdo oficial de suas fontes. No Instagram, contudo, o processo de autenticação, ainda que muito procurado, é complicado e nebuloso. Agora, a plataforma vem testando uma maneira de facilitar essa checagem, ainda que seus critérios sigam restritivos.

É preciso enviar os detalhes da conta e uma cópia do documento de identidade para se candidatar ao processo de verificação

O “Request Verification” vem sendo testado na Austrália e outros países, como uma opção nas próprias configurações do Insta, com a inserção de dados da conta e uma cópia do documento identidade. Ao que parece, contudo, os requerimentos para aceitação não mudaram e a companhia somente concede o selo azul às “presenças autênticas de uma figura pública notável, celebridades, marcas globais ou entidades que o perfil representa”. Ou seja, ainda que seja a primeira vez que um formulário sobre o tema aparece no app, a “curadoria” continua sendo bastante limitada.

A declaração do parceiro estratégico do Instagram na região, Nicci Meek, até fomenta certa esperança de que no futuro breve essa avaliação tenha regras claras e realmente seja mais ampla à todos os usuários. "Este novo recurso permitirá à nossa comunidade a oportunidade de se candidatar à verificação e entender seu processo no Instagram. Acreditamos que a abertura da verificação ao público também funcionará para salvaguardar nossa comunidade", afirmou, em entrevista à publicação australiana nine.com.au.

instagram

Ainda não há mais detalhes sobre com tem sido os resultados dos testes, entretanto, a empresa já adiantou que o recurso deve ser liberado para os dispositivos Android nas próximas semanas — sem citar a liberação para iOS.

Medida vem para diminuir “mercado alternativo” de autenticações

A dificuldade em ganhar o sonhado selo azul no perfil do Instagram vem levando muitas pessoas a recorrerem a uma espécie de “mercado alternativo” de verificações. De acordo com o Mashable, há quem cobre até US$ 15 mil para facilitar uma autenticação, em esquemas que nem sempre funcionam.

O Instagram tentou reprimir essa prática ao longo dos últimos anos, mas com pouco sucesso. O processo de avaliação tem sido tão obscuro que muitas pessoas estão desesperadas para obter a checagem a qualquer custo, o que, por sua vez, criou a oportunidade para os próprios funcionários da companhia transformarem essa procura em uma negociação lucrativa.

instagram

Agora, com essa novidade, espera-se que a obtenção do selo azul fique realmente mais fácil e destinado à confirmação da fonte original — e não um sinal de status ou algo parecido, como vem acontecendo em várias esferas.