Você deve se lembrar de como as bitcoins estiveram em alta nos últimos tempos, certo? Pois é, isso fez com que fosse necessário que o Facebook tomasse algumas ações para combater golpistas, que utilizavam as criptomoedas para ações que aparentavam ser uma coisa e, no fim das contas, eram outra. Acontece que realmente todos os anúncios que promoviam as bitcoins foram removidos - todos mesmo, inclusive os que promoviam negócios legítimos. Alguns bons meses depois, este quadro está finalmente mudando.

A partir de agora, os anunciantes precisam ser aprovados em uma espécie de processo seletivo da rede social para que possam promover criptoprodutos. Entretanto, os anúncios que promoviam ofertas iniciais de moedas continuam banidos.

No caso de anunciantes que têm interesse em trazer seus negócios para a rede social, pode ser que eles tenham que mostrar para a plataforma alguma licença que tenham obtido, ou qualquer outra informação que seja relevante no histórico dos negócios, para que consigam divulgar anúncios.

Mesmo com o quadro de usuários fraudulentos, uma coisa é fato: tem muita gente que acredita no potencial das criptomoedas. Ao trazer os anúncios de volta, o Facebook trabalha junto com uma indústria que está crescendo a todo momento, com diversos parceiros em potencial.

O Facebook não é a primeira plataforma que decidiu banir os anúncios para vendas de criptomoedas: o Google tomou medidas parecidas em março, divulgando que não iria mais mostrar anúncios relacionados às bitcoins. O Twitter, por sua vez, iria mostrar anúncios de criptomoedas apenas se fossem provenientes de empresas públicas. A decisão foi tomada em função da facilidade que golpistas tinham em agir na rede social, uma vez que é possível trabalhar de forma anônima e, além disso, todos os usuários acompanham as ações em tempo real.

Cupons de desconto TecMundo: