Felizmente, estamos vivendo uma onda de revisões sobre a privacidade de dados e o uso das informações de usuários por parte de anunciantes. Depois do caso Cambridge Analytica e da nova lei europeia sobre o assunto, a GDPR, várias gigantes da tecnologia têm atualizado suas políticas — entre elas o Facebook, claro. Em um comunicado emitido nesta segunda-feira (18), a rede social veiculou mudanças em relação à publicidade sobre armas veiculado na plataforma.

Novas diretrizes passam a valer a partir do próximo dia 21

“Nós já proibimos anúncios de vendas de armas e revistas sobre modificações (de armas). No entanto, os anunciantes continuaram promovendo outros acessórios, incluindo produtos que são acoplados às armas para fins de iluminação, ampliação ou foco (lentes e lanternas, por exemplo), bem como itens para coldres e cintos”, diz a companhia.

Ao contrário das postagens de amigos ou de páginas, os anúncios recebem distribuição paga e a empresa afirma ter mais responsabilidade por essas informações, incluindo a restrição de dados sobre armas somente para o público adulto, ou seja apenas para quem tem 18 anos ou mais. Abaixo, as normas publicadas hoje:

  • Anúncios sobre armas de fogo, incluindo parte de armas, munição, armas de paintball e réplicas usadas para lançar projéteis metálicos (que normalmente são vendidas como brinquedos)
  • Supressores e silenciadores
  • Armas de qualquer tipo, incluindo spray de pimenta, facas/lâminas/lanças não culinárias, tasers, nunchakus, cassetetes e outras armas usadas para defesa pessoal
  • Explosivos e fogos de artifício
  • Promoção de marcas de armas de fogo

Obviamente, os donos de negócios e organizações afetados devem se manifestar a respeito e a direção do grupo de Mark Zuckerberg afirmou conversar de perto com representantes nas próximas semanas, afim de chegar a um acordo sobre as novas regras. As mudanças passam a valer a partir do próximo dia 21 e você pode ver tudo o que ainda continua valendo na própria página do comunicado.

Cupons de desconto TecMundo: