Imagine o Elon Musk “dando a louca” no Twitter e distribuindo criptomoedas como Ether e Bitcoin para seus seguidores. Aí você pensa: “só pode ser mentira”. E é. Mas tem gente que acabou caindo o golpe e enviando dinheiro digital para golpistas que têm se passado por celebridades do mundo da tecnologia para afanar os incautos.

Na dúvida, não entre em esquemas com perfis famosos não verificados

Os fakes usam um disfarce que à primeira vista pode até enganar. Para começar, eles assumem fotos e nomes similares às contas oficiais. Em seguida, costumam postar respostas ou encaminhar conteúdo de companhias e pessoas relacionadas, o que agrega a falsa sensação de que são realmente conectadas com esse meio.

Depois de ganhar a confiança do público, os criminosos então fazem ofertas sedutoras. No caso do falso Elon Musk, ou “elonmuskik”, ele prometeu distribuir 3.000 Ether (o equivalente a quase R$ 7,9 milhões) para seus fãs, com uma condição: para receber parte da bolada bastaria enviar antes para o suposto CEO da Tesla e da SpaceX uma pequena quantia de moeda virtual, o que “validaria” a transação.

elon musk golpe

Com a ajuda de bots, os bandidos aumentam o poder de convencimento, com frases que parecem vindas de pessoas beneficiadas, a exemplo de “muito bom, acabei de mandar e já recebi de volta, você é muito rápido”. Outras personalidades, como o próprio fundador da Ethereum (ETH), Vitalik Buterin, já foi atingido várias vezes e até mudou seu apelido no microblog para “Não, não vou dar ETH”.

Criticado, o Twitter já suspendeu o registro de “elonmuskik” e fica a dica, atenção para essas propostas duvidosas, especialmente de famosos não verificados.

Cupons de desconto TecMundo: