Um assassinato acontecido no ano de 2016 no estado do Colorado, Estados Unidos, foi desvendado com a ajuda de uma conversa no Snapchat. Devon Smeltz foi encontrado morto em uma área rural a cerca de uma hora de sua cidade e os principais suspeitos eram cinco pessoas de Cincinnati que foram parados em um carro logo após o desaparecimento da vítima e portavam drogas e armas.

Como isso foi recuperado para a polícia acessar uma conversa de 2016 ainda é um mistério

Esse grupo teria viajado com US$ 60 mil até o Colorado em busca de comprar drogas e, como a mãe de Smeltz havia mencionado que o filho teria dito que se encontraria com conhecidos de Cincinnati, a história parecia bater. Porém, nenhuma outra pista ligava os cinco à vítima e a polícia não conseguiu encontrar nenhuma conversa entre eles.

Após terem encontrado um áudio no celular de um dos suspeitos que mencionava “snap”, a polícia foi procurar no Snapchat por algum contato entre eles e, apesar de nenhum detalhe ter sido revelado, o aplicativo serviu como prova da ligação entre suspeitos e vítima.

Apenas uma coisa fica sem explicação: o Snapchat apaga conversas entre seus usuários após um mês de acordo com as políticas do aplicativo. Como isso foi recuperado para a polícia acessar uma conversa de 2016 ainda é um mistério. A Snap aparentemente colaborou com a investigação, mas pode ser que a vítima ou os suspeitos tenham salvo essa conversa em seus aparelhos.