O jornalista João Pedrosa e um antiquário paulista terão que pagar indenizações de R$ 100 mil cada a Chico Buarque e sua família por conta de comentários ofensivos postados em uma foto no Instagram. Pedrosa comentou em uma publicação de Silvia Buarque, filha de Chico, dizendo: “família de canalhas!!! Que orgulho de ser ladrão!!!”.

Em primeira instância, a justiça do Rio de Janeiro entendeu que os comentários eram impróprios, pois eram ofensas pessoais aos indivíduos da família Buarque e não simples críticas às suas posições políticas.

A conduta do réu, desta sorte, sem qualquer conteúdo informativo, mas com único teor de maledicência infundada, é reprovável

"A conduta do réu, desta sorte, sem qualquer conteúdo informativo, mas com único teor de maledicência infundada, é reprovável e, de forma inconteste, acarreta abalo emocional grave a quem quer que seja", comentou a juíza Simone Gastesi Chevrand, responsável pelo caso.

Chico Buarque recorreu da decisão de primeira instância, que fixava a multa em apenas R$ 25 mil para cada ofensor. Nesta terça-feira (30), o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro acatou o pedido e aumentou o valor para R$ 100 mil. De acordo com o UOL, as indenizações serão divididas entre Chico Buarque, sua ex-esposa Marieta Severo da Costa e as filhas Silvia, Helena e Luísa.

Não há informações sobre a possibilidade de alguma das partes levar o caso adiante, mas o jornalista João Pedrosa chegou a publicar uma carta aberta pedindo desculpas à família pelo comentário. No texto, ele afirma que o Brasil entrou em sua “espiral negativa de ódio” depois da eleição da ex-presidente Dilma Rousseff, e o fato de os Buarque apoiarem o PT na época motivou seu comentário.

Cupons de desconto TecMundo: