A forma como o Facebook usa os dados dos usuários sempre foi motivo de polêmica, principalmente pelo tom de “mistério” que ronda as atividades da rede social. Mas com mudanças relevantes previstas para acontecer na União Europeia em maio deste ano, a empresa de Mark Zuckerberg já começou a se antecipar para evitar possíveis problemas. Por isso, o Facebook anunciou que está trabalhando em uma nova central de privacidade e começou a divulgar material de conscientização sobre o uso de dados.

O Novo Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) da União Europeia determina restrições para empresas de tecnologia que coletam, armazenam e utilizam dados pessoais dos usuários. Uma das regras é que empresas como o Facebook vão ser obrigadas a reportar casos de violação de dados em até 72 horas e deletar todos os dados armazenados da vítima. 

Outra novidade é que as pessoas que não queiram seus dados expostos podem solicitar que as empresas os removam. As novas regras entram em vigor no dia 25 de maio. As multas para quem violar essas normas pode ser de até 4% da receita anual global da companhia ou cerca de US$ 24,8 milhões (mais de R$ 78 milhões).

Parte da estratégia do Facebook em se adiantar nessa nova regulamentação foi falar sobre sua política de privacidade pela primeira vez. Além de publicar vídeos explicando aos usuários como eles podem configurar suas opções de privacidade, a campanha ensina como apagar postagens antigas, gerenciar os dados coletados e usados no Facebook e fala sobre como a empresa utiliza esses dados. A ação foi intitulada de Privacy Controls Education Campaign, e os vídeos são exibidos no feed de notícias.

Nova central de privacidade do Facebook

Na semana passada, a diretora de operações do Facebook, Sheryl Sandberg, afirmou que a nova central vai gerar "uma base muito boa para atender aos requisitos do RGPD e nos estimular a continuar investindo em produtos e ferramentas de proteção à privacidade". A nova central será uma página que vai unificar as principais configurações de privacidade dos usuários para tornar suas opções mais fáceis e intuitivas. A ferramenta deve ser mais completa do que a atual "Configurações e ferramentas de privacidade".

Cupons de desconto TecMundo: