A investigação da morte de uma jovem de 18 anos na província de Saskatchewan, no Canadá, teve a influência de uma prova inusitada: uma selfie publicada no Facebook. Por causa da imagem, outra mulher, de 21 anos, foi condenada a sete anos de prisão pelo assassinato da melhor amiga ainda em 2015.

Na cena do crime, um cinto foi encontrado próximo à vítima, chamada Brittney Gargol, em uma estrada perto de Saskatoon. Ele se tornou um elemento-chave nas investigações e uma selfie acabou entregando a assassina, Cheyenne Rose Antoine: a peça de vestuário aparece em uma foto no Facebook dela. Pior ainda: a imagem foi registrada apenas algumas horas antes da morte de Gargol.

aÀ esquerda, Antoine, a assassina. A vítima, Gargol, à direita

Antoine admitiu ter estrangulado sua amiga com o cinto, mas afirmou que não se lembra de estar cometendo o crime no momento. Ambas estavam bebendo juntas antes do incidente. A condenada tentou despistar a polícia na época do crime dizendo que Gargol havia ido embora com um homem desconhecido, mas a presença do cinto na cena do crime e a selfie publicada por Antoine no Facebook foram cruciais para a confissão da assassina.

Cupons de desconto TecMundo: