Mudanças nas políticas do Twitter vão proibir uso de imagens de ódio

1 min de leitura
Imagem de: Mudanças nas políticas do Twitter vão proibir uso de imagens de ódio
Avatar do autor

Quando comparado com outras redes sociais, o Twitter é uma plataforma bastante permissiva e livre, ao contrário de outras, como o Facebook e o Instagram, que possuem regras mais firmes sobre o que os usuários podem publicar – apesar de ainda estarem anos-luz distantes de alcançar um equilíbrio entre liberdade de expressão e o controle necessário de publicações que chegam a ser criminosas.

Seja como for, o Twitter revelou hoje que algumas mudanças feitas em sua política sobre grupos violentos, imagens e símbolos de ódio na rede social. Segundo uma postagem na plataforma – por meio do perfil Twitter Safety – a empresa recebeu feedback valioso que vai implementar antes das regras serem publicadas e colocadas em ação.

O que pode ou não pode?

O objetivo principal dessas mudanças visa esclarecer as políticas de comportamento da plataforma, que muitas vezes são confusas

O Twitter iniciou esse processo recente com um calendário de atualizações de suas políticas contra assédio sexual, grupos de ódio e imagens violentas. As mudanças nas políticas incluem uma definição mais abrangente de nudez não consensual para incluir conteúdos onde a vítima pode nem estar ciente das imagens veiculadas, como acontece em casos de webcams escondidas.

Imagens de ódio – como símbolos de grupos neonazistas, racistas ou similares –não serão mais permitidas em avatares ou cabeçalhos de perfil a partir de 22 de novembro.

O objetivo principal dessas mudanças, além de proteger melhor os usuários da plataforma contra discursos de ódio, visa esclarecer as políticas de comportamento da plataforma, que muitas vezes são confusas.