As ferramentas de publicação física do site de compartilhamento e impressão de fotos Flickr vão deixar de funcionar no final do ano. A Yahoo, que é dona da marca, não sabia muito mais o que fazer com a plataforma e decidiu então integrar os recursos ao Blurb, que oferece serviços semelhantes e vem se mostrando mais estável, com uma base de usuários crescente.

Todos o histórico e serviços incompletos da ferramenta de impressão serão removidos da base de dados do Yahoo no dia 1º de dezembro

Quem tem contas no Flickr já pode conectá-las aos instrumentos de criação dos álbuns online do Blurb e os membros Pro vão receber um “mimo” pela troca: US$ 35 (quase R$ 112) de bônus no primeiro pedido e outros US$ 35 na renovação, com pedidos mínimos de US$ 70 (R$ 224).

Flickr Yahoo VerizonFlickr avisa os usuários brasileiros: despedida melancólica

Se você tem quadros ou álbuns não concluídos, terá 45 dias para encerrá-los, com as seguintes condições:

  • Todos os pedidos pendentes de quadros e álbuns de fotos não comprados devem ser finalizados até o dia 1º de dezembro. Após essa data não será mais possível acessar a base de dados do Flickr e todo o progresso será perdido
  • Se quiser imprimir o histórico de pedidos antigo é preciso acessar a Flickr Wallet antes do dia 1º de dezembro. Depois disso, essas informações também serão removidas

De ferramenta promissora a complemento ultrapassado

Criado em 2004, o Flickr foi adquirido pela Yahoo em 2005, quando os serviços de armazenamento, manuseio e compartilhamento de imagens digitais começavam a se popularizar. A plataforma ganhou novo fôlego em 2013, quando passou a oferecer recursos avançados de impressão e suporte da computação em nuvem.

Flickr era um dos mais populares sites de armazenamento e compartilhamento de imagens na virada dos anos 2000 para 2010

Contudo, a crescente popularidade de outras ferramentas como 500px, Amazon Prime Photos, Google Fotos e até mesmo do Instagram e do Blurb — que desde seu início, em 2005, já se dedicava à criação de livros e revistas — foram afastando seus usuários. Em 2016, a Yahoo já havia tornado o Flickr um repositório premium na nuvem, com o fim do programa de fidelidade e licença comercial.

Flickr

Em março deste ano o Flickr até ganhou um novo visual, mas depois da compra da Yahoo pela Verizon seu status acabou ficando sem muita direção novamente. Para piorar, neste mês foram reveladas falhas críticas de seguranças que teriam vazado mais de 3 bilhões de cadastro em 2013. E até mesmo um adolescente mostrou que era possível upar fotos indesejadas por ali.

Agora, o site continua com uma grande quantidade de arquivos e registros, mas sem novidades sobre o que vai fazer com isso. A esperança é que o Blurb, que já contava com integração com o Flickr, possa ser uma casa menos problemática para os usuários que também fizeram parte dessa história toda.

Cupons de desconto TecMundo: