Depois de se envolver em polêmicas na eleição presidencial dos Estados Unidos em 2016, o Facebook finalmente parece estar disposto a corrigir o seu sistema de anúncios. Além de ter contratado 1 mil revisores para revisar tudo o que entra pela plataforma, a empresa determinou um prazo para que os problemas tenham um fim: as eleições americanas de 2018.

A rede social de Mark Zuckerberg não ficou nada contente com as associações feitas por conta das compras de anúncios por parte dos russos. É por isso que o Facebook está levando muito a sério a sua postura de corrigir o sistema de anúncios da rede social, que pode ter sido determinante para o resultado da eleição presidencial de 2016.

Mike Schroepfer, CTO do Facebook, disse à Reuters que a empresa está fazendo aprimoramentos constante a plataforma de anúncios. Por conta disso, os usuários devem ver melhoramentos constantes na rede social. O desafio, de acordo com o executivo, é lidar com a quantidade massiva de usuários. São mais de 2 bilhões de pessoas e 5 milhões pedidos de anúncios a serem veiculados.

“Nós estamos investimento pesado em soluções técnicas porque nós estamos operando em uma escala sem precedentes”, disse Schroepfer. Apesar de tentar por diversas vezes, o Facebook acabou não conseguindo escapar da responsabilidade que tem em influenciar todos os aspectos da vida das pessoas. Inclusive na escolha de seu voto em uma democracia.

Cupons de desconto TecMundo: