Twitter explicou hoje (26) que não excluiu o tweet do presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçando a Coreia do Norte porque a mensagem pública poderia ser considerada notícia. Segundo a rede social, a empresa vem levando o valor-notícia em consideração antes de remover qualquer mensagem de seus usuários, mas que isso ainda não estava especificamente claro nas suas políticas de uso. Portanto, a empresa deve fazer uma atualização desses termos em breve.

“Alguns de vocês têm perguntado porque não removemos o tweet mencionado aqui. Nós submetemos todas as contas do Twitter às mesmas regras e consideramos uma série de fatores ao decidir se um tweet viola nossas regras. Entre as considerações, temos o ‘valor-notícia’ e a possibilidade de o tweet ser de interesse público. Isso tem sido uma política interna há um bom tempo, e vamos em breve atualizar nossos termos de uso públicos para esclarecer isso. Nós precisávamos trabalhar isso melhor, e vamos. O Twitter está comprometido com a transparência e em manter as pessoas informadas sobre o que está acontecendo no mundo. Vamos continuar nos guiando por esses princípios fundamentais”, diz a coleção de seis tweets na conta oficial do serviço.

Em essência, isso quer dizer que, pelo fato de Trump ser uma pessoa polêmica e também presidente dos EUA, ele nunca será censurado ou punido de alguma forma no Twitter. Isso porque tudo o que ele diz na rede social é considerado notícia, o que impede a exclusão das mensagens mesmo elas sendo absolutamente ofensivas, como foi o caso do tweet em que Trump ameaçou a Coreia do Norte. O mesmo estaria supostamente valendo para outras personalidades.

Na mensagem em questão, Trump disse:

Acabei de ouvir o ministro das relações exteriores da Coreia do Norte falar na ONU. Se ele repetir os pensamentos do Homenzinho Foguete, eles não estarão por aí por muito tempo!

A Coreia do Norte estaria livre para lançar uma ofensiva militar contra os EUA e seus aliados a qualquer momento

O ministro em questão, em seguida, disse que seu país entendeu o tweet como uma clara declaração de guerra. Com isso, a Coreia do Norte estaria livre para lançar uma ofensiva militar contra os EUA e seus aliados a qualquer momento, uma vez que a primeira ofensiva já teria sido feita por Trump.

Em outras palavras, o Twitter pode ter sido o palco para o início de uma guerra nuclear sem precedentes, e a plataforma continua tratando o assunto como se tudo estivesse ocorrendo dentro da normalidade. Claro que nem todo mundo entenderia a mensagem do presidente dos EUA como uma declaração de guerra, mas Trump vem usando sua posição para publicar conteúdo ofensivo na rede social há muito tempo. Antes mesmo de se tornar presidente, ele usava o microblog para ofender seus adversários e espalhar rumores desonrosos e comprovadamente falsos.  

Cupons de desconto TecMundo: