Uma campanha bastante inusitada está em busca de US$ 1 bilhão para comprar o Twitter. Seria uma ação do Facebook ou da Google para finalmente adquirir a rede do passarinho? Nada disso. A responsável pela campanha é Valerie Plame Wilson, ex-agente secreta da CIA, que visa adquirir a plataforma para realizar algo bem simples e direto: banir de lá o perfil de Donald Trump.

Conhecido por seus posicionamentos conservadores e odiosos, Trump é um usuário contumaz do Twitter também para defender posições controversas e nem sempre conectadas à realidade, como ataques à imprensa e ao judiciário dos EUA, acusações feitas à administração Obama ou ofensas dirigidas à Alemanha. Diante de tamanho circo, Wilson resolveu agir.

“Se os executivos do @Twitter não calam a violência e o ódio de Trump, então, cabe a nós fazê-lo. #ComprarTwitter #BanirTrump”, escreveu a ex-agente da polícia secreta dos Estados Unidos em seu perfil no Twitter. No texto de apresentação da campanha para levar o dinheiro, Wilson afirma que as postagens do atual presidente “causam danos ao país e colocam as pessoas em um caminho perigoso.”

Ex-agente da CIA, Valerie Wilson quer comprar o Twitter para banir Donald Trump de lá.

Até o fechamento desta notícia, Valerie Plame Wilson já havia conseguido reunir quase US$ 63 mil em oito dias de campanha, um valor insignificante perto do total pretendido por ela. A baixa popularidade da campanha foi vista pela Casa Branca como um sinal de que a maioria das pessoas nos Estados Unidos está satisfeita com as colocações de Trump na rede social.

É o suficiente?

O dinheiro que Wilson pretende levantar na campanha não seria o suficiente para assumir o controle completo do Twitter, e ela sabe disso. Na página de apresentação da campanha no site GoFundMe, ela afirma que pretende arrecadar uma quantia capaz de adquiri um bom volume de ações da empresa a fim de poder levar a cabo o seu plano de banir Trump.

Contudo, segundo a Associated Press, mesmo US$ 1 bilhão não renderia uma quantidade significativa de ações. Para assumir parte do controle da diretoria do Twitter, seriam necessários ao menos US$ 6 bilhões.

Cupons de desconto TecMundo: