Há uma espécie de guerra silenciosa em curso na web, na qual sites de notícias acusam Google e Facebook de prejudicar as suas receitas ao agregarem seus conteúdos sem a oferta de uma contrapartida. Assim, muitos veículos cobram uma solução das gigantes da web, e o Facebook parece estar tirando uma carta da manga.

A novidade se trata de um sistema de pagamentos que será implementado na rede social, permitindo que as páginas ofereçam assinaturas pagas a leitores que quiserem acessar mais conteúdo. O recurso funcionaria junto do Instant Articles, o método de publicação que permite às páginas publicarem diretamente na rede social.

Como isso aumenta o tempo de permanência de um leitor no Facebook, já é comum a empresa de Mark Zuckerberg pagar um pouco a mais às companhias. Agora, porém, elas podem faturar ainda mais ao limitar a quantidade de artigos disponíveis gratuitamente dentro do Facebook.

Paywall no Facebook

Quem trouxe a novidade à tona foi Campbell Brown, o diretor de parcerias de notícias do Facebook. Ele falou ao público durante a Digital Publishing Innovation Summit, em Nova York, nesta terça-feira (18), e garantiu que a implementação de um paywall aos moldes daqueles usados pro sites de notícias do Brasil e do mundo, é uma demanda antiga do setor.

“Uma das coisas que nós ouvimos em nossas reuniões iniciais com jornais e editoras digitais é ‘nós queremos um sistema de assinaturas, nós queremos um paywall no Facebook’”, disse o executivo. “E isso é algo que estamos fazendo agora. Nós lançaremos um sistema de assinaturas”, confirmou.

De acordo com o site The Street, os testes com a nova ferramenta começam em outubro deste ano e devem limitar o acesso gratuito a 10 artigos. É provável que cada página que resolver adotar o paywall decida individualmente quanto vai cobrar pela assinatura e como tudo o mais vai funcionar.

Assim, em breve, os artigos publicados pelo Instant Articles e carregados dentro do Facebook se tornarão mais limitados. Vale ressaltar, entretanto, que cabe a cada publicação optar por cobrar assinaturas ou não, o Facebook apenas vai oferecer essa possibilidade a elas.

Cupons de desconto TecMundo: