Se você já tira as fotos pensando na nova imagem de perfil das redes, é melhor ter mais cautela na hora de escolher a próxima. Isso porque, um novo estudo feito na Universidade de New South Wales, em Sydney, Austrália, afirma que as imagens que nós escolhemos para nos representar nas mídias sociais têm mais chances de gerar impressões negativas nos outros do que fotos escolhidas por estranhos. Até mesmo aquelas autosselecionadas por algoritmos para mídias sociais e aplicativos de amizade e namoro fazem mais sucesso que as escolhidas pelo próprio usuário.

Como assim?

David White, responsável pelo estudo, falou que aproximadamente um terço dos empregadores procura online informações dos candidatos, metade dos adultos britânicos usam sites e aplicativos de relacionamento e 1.790.000.000 de pessoas possuem contas ativas no Facebook. Apesar disso, não havia nenhum estudo anterior com esse tipo de avaliação.

Ele explica que “nós fazemos inferências sobre o caráter e a personalidade de um indivíduo em uma fração de segundo de exposição” quando vemos uma fotografia. Ele ainda fala que “as primeiras impressões das fotos de perfil formam decisões importantes, como as escolhas com quem sair, fazer amizade e empregar”. Isso mesmo: até o seu emprego pode estar ligado à sua foto de perfil.

A pesquisa mostrou que as impressões foram mais favoráveis quando estranhos escolhiam as fotos de outras pessoas do que quando elas mesmas tomavam essa decisão. Apesar de parecer bastante estranho, existe uma explicação lógica, de acordo com os pesquisadores. “Nossa avaliação de nós mesmos costuma ser mais positiva que a avaliação de estranhos, e essa ‘arrogância’ gera uma percepção menos favorável para esses desconhecidos”.

Exemplos de fotos usadas no estudo

E não para por aí...

Outros estudos apontam, ainda, que as classificações de atratividade e os traços de caráter percebidos nas imagens variam mais entre as fotos de uma mesma pessoa do que entre as de indivíduos diferentes.

De acordo com outros pesquisadores, quando diferentes pessoas escolhem as fotos que mais se pareçam com ela, essas escolhas são menos representativas de suas aparências atuais que as fotos escolhidas por pessoas que não tinham nenhum grau de parentesco com elas.

Impressões de fotos também são usadas para prever outros dados importantes, tanto online como offline, incluindo o número de votos recebidos por candidatos políticos, lucros de organizações durante o mandato de um determinado CEO, seleção de suspeitos de crimes e até a popularidade de alguém que ofereça aluguéis de acomodação via Airbnb. Já tinha pensado nisso?

O estudo completo pode ser acessado aqui.

Cupons de desconto TecMundo: