O algoritmo de reconhecimento facial de suspeitos em meio a curiosos.Fonte da Imagem: Fast Company

Pesquisadores da Notre Dame University, nos Estados Unidos, vêm desenvolvendo uma ferramenta com o objetivo de reconhecer a mesma pessoa em diferentes vídeos feitos na hora em que ocorre algum delito.

Sabe-se que alguns criminosos — em especial incendiários e alguns terroristas — permanecem na cena do crime que acabaram de cometer, simplesmente contemplando o efeito de suas ações em meio a curiosos, que cada vez mais registram o acontecimento de alguma maneira. A ideia dos pesquisadores é pegar imagens de eventos semelhantes — uma série de incêndios, por exemplo — e procurar uma mesma pessoa, gerando assim uma suspeita plausível.

“Se uma pessoa aparece em 10 vídeos, deve ser o suficiente para ‘soar um alarme’ e avisar as autoridades para saber quem é e porque aparece sempre”, afirma Kevin Bowyer, especialista em visão computadorizada da universidade.

De acordo com o noticioso online "Fast Company", a ideia dos pesquisadores é criar traços de rosto para cada pessoa em um vídeo, e então repetir o processo em todos os clipes, comparando-os em busca de semelhanças. Se o sistema encontra um correspondente, cria um grupo para a pessoa em questão para uma melhor análise.

Agora, a pesquisa precisa adaptar o sistema para superar dificuldades relacionadas à qualidade de vídeo e a diferenças entre as câmeras que registram as imagens. No momento, o software leva em torno de cinco horas para processar 14 vídeos curtos e os desenvolvedores esperam ter um protótipo até o fim do ano.

Cupons de desconto TecMundo: