As chances são que os rumores recentes a respeito da presença de algum tipo de tecnologia de realidade aumentada no iPhone 8 – também chamado nos vazamentos de iPhone X – podem não estar tão distantes da realidade. O fato de Tim Cook mencionar o tema, mesmo que de forma rápida, em boa parte de suas entrevistas e apresentações nos últimos tempos dá pistas que a tecnologia está na mira da Apple e pode dar as caras nos produtos da marca em um futuro próximo.

Uma declaração recente do CEO da Empresa da Maçã, no entanto, leva esses indícios para um novo patamar – e aumenta ainda mais o hype em torno desse casamento da dupla. Em viagem pela Europa durante toda a última semana, o executivo chegou a dizer em uma entrevista feita ao The Independent que a realidade aumentada é uma tecnologia tão grande e importante quanto a dos celulares inteligentes.

Se Cook estiver certo, o AR de Pokémon GO logo vai ser visto como brincadeira de criança

“O smartphone é feito para todos, nós não precisamos pensar que o iPhone é feito apenas para uma certa demografia, país ou mercado: é para todo mundo. Acredito que o AR é tão importante quanto, é algo grande”, comentou o chefão da Apple na ocasião. Segundo Cook, a realidade aumentada ainda não é um produto por si só, é uma tecnologia de base, assim como o silício dos chips, mas que pode dar vida a uma infinidade de novidades – coisas que podem beneficiar muita gente em sua rotina diária.

Nada de fugir da realidade

Assim como a Microsoft anda fazendo desde que anunciou seu HoloLens – e faz questão de reforçar ao falar sobre cada aplicação voltada para o headset –, Cook explicou que a atratividade e o potencial da realidade aumentada em cima da badalada realidade virtual é o fato do AR usar o ambiente para apresentar novos elementos e imagens. Para ele, o VR remove o indivíduo do mundo real e não permite o uso prolongado do equipamento – já que essa dissociação entre o que você vê e sente causa enjoos e outros efeitos colaterais

O HoloLens é uma prova concreta das possibilidades da realidade aumentada

Com AR você não é absorvido em algo, mas sim faz com que isso seja parte do seu próprio mundo

O CEO acredita que a maioria das pessoas não quer essa imersão completa em outro mundo e esse desligamento do mundo real. “Com AR você não é absorvido em algo, mas sim faz com que isso seja parte do seu próprio mundo, da sua conversa”, afirmou o executivo, comentando que isso causa uma ressonância muito mais positiva entre o público e a nova tecnologia. Claro que quando se trata de Apple, muito provavelmente essa postura tem tanto a ver com a experiência do público quanto com uma estratégia bem pensada de negócios.

Exaltar o AR e dar uns cutucões no VR, por exemplo, pode ser um meio de preparar o público para um novo dispositivo da marca com recursos de realidade aumentada – seja um par de óculos ou uma função integrada aos próximos iPhones – ao mesmo tempo em que diminui o hype em torno de soluções como as da Samsung, com seu Gear VR. Percebe como tudo pode estar conectado? E aí, que aposta você tem para um gadget da Maçã voltado para a realidade aumentada? Deixe a sua opinião mais abaixo, na seção de comentários.

Cupons de desconto TecMundo: