Nanotubos de carbono fazem muitas coisas: há alguns anos, nós estamos falando sobre suas aplicações, que vão desde transistores, chips, aplicações na área médica e até uma tinta – que calhou de ser o preto mais preto que você já viu. Agora, um grupo de pesquisadores e engenheiros elétricos da Duke University, nos EUA, descobriu que os minúsculos dispositivos também poderão ajudar a saber qual é a melhor hora de trocar os pneus.

Eles imprimiram um sensor que é capaz de monitorar o desgaste do composto em tempo real e, quando atinge o limite, o dispositivo avisa o motorista que é melhor comprar pneus novos. A melhor parte? Ele é extremamente compacto e barato, custando cerca de US$ 0,01 cada unidade.

Ele foi criado em colaboração com o Fetch Automotive Design Group e é feito com base em nanotubos metálicos de carbono, que, como explicamos em outro artigo, são átomos de carbonos rearranjados em uma massa de apenas um nanômetro de diâmetro. Eles são impressos em um filme flexível e o conjunto aguenta o interior de um pneu sem maiores problemas.

Um campo magnético, criado entre dois eletrodos com uma voltagem oscilante, sofre interferência por parte do marcador de desgaste do pneu de forma bem específica, o que permite que o sensor monitore a profundidade dos sulcos em uma escala milimétrica.

Agora, o grupo de pesquisadores está tentando levar a tecnologia para a indústria automotiva. Vale lembrar que já existem sensores de monitoramento de pressão dos pneus em carros de segmentos mais altos, mas conseguir acompanhar o desgaste dos pneus – ainda mais de forma barata –, seria algo ainda mais útil para a segurança e manutenção dos veículos.

Cupons de desconto TecMundo: