O anúncio do Snapdragon 820 na última terça-feira, 10, em Nova York, representa mais do que muitos consumidores possam imaginar. A nova tecnologia da Qualcomm quer expandir seus horizontes e atuar em uma série de dispositivos que vão ditar tendências no futuro, a exemplo da realidade virtual, dos drones, dos games, da realidade aumentada e muito mais. Tudo isso com mais eficiência e menos gasto de energia.

O TecMundo esteve no evento e acompanhou, de perto, uma série de demonstrações que mostraram o novo SoC em diversos contextos diferentes, entre eles a aplicação em fotografias, algo potencializado pelo Qualcomm Spectra; o X12 LTE, o qual, se comparado ao atual padrão, o X10 LTE, promete até três vezes mais velocidade de pico nos uploads e até 33% mais velocidade na hora dos downloads; o Kryo e muito mais.

Graças à união entre o processador Kryo, o GPU Adreno 530, o processador de sinal digital Hexagon 680 DSP e à fortíssima conectividade X12 LTE, entre outras características, o Snapdragon 820 promete ser o próximo grande passo na tecnologia dos smartphones – mas o processador está longe de parar por aí.
Conforme já detalhado aqui no TecMundo, a Qualcomm busca ampliar o contexto de atuação do novo modelo em várias aplicações, inclusive realidade virtual, drones e sistemas mais focados no entretenimento. Tudo isso se soma ao cenário de "mais poder" unido a "menos consumo" de bateria.

Iluminação baixa: a eterna pedra no sapato

A baixa iluminação é aquela pulga atrás da orelha a qualquer entusiasta de fotos que utiliza o smartphone para registrar os grandes momentos da vida. O Qualcomm Spectra é um processador de sinal de imagem que garante o trabalho com fotografias de até 28 megapixels, mas não se limita a isso.

O processador de sinal digital Hexagon 680 DSP se alia à nova tecnologia e, com isso, entrega uma responsividade inteligentíssima nos contrastes e no brilho, principalmente em ambientes nos quais a iluminação é baixa.

Recarga rápida e elegante

Outra demonstração interessante que pudemos conferir de perto no evento de Nova York foi a tecnologia Quick Charger 3.0. Em um modelo moderno posicionado de forma elegante sob uma mesa de vidro, a Qualcomm demonstrou a rápida recarga de um aparelho em questão de poucos minutos.

Demonstração do Adreno 530 impressiona

Outro chamariz do Snapdragon 820 em comparação aos processadores prévios da Qualcomm é a sua vontade em ser divulgado como fonte de poder a jogos. Mais interessada do que nunca nesse mercado – que cresce geometricamente em escala mundial –, a empresa demonstrou um material gráfico impressionante no evento de anúncio.

A demo claramente almejou mostrar a diferença nos detalhes referentes a texturas, relação sombra/luz e contraste. O TecMundo botou as mãos numa apresentação que conduzia o usuário por uma sala – que mais parecia um ambiente verdadeiro, mas eram "apenas" gráficos fotorrealistas.

O Adreno 530 é capaz de trazer até 2,5 vezes mais performance que o Adreno 430. Além disso, o novo chip gráfico pode rodar apps com Renderscript, Vulkan e OpenCL 2.0, sendo mais flexível do que modelos anteriores.

E a realidade virtual? E a realidade aumentada?

Como já dito pelo TecMundo em outra matéria referente ao evento, a Qualcomm está adotando um direcionamento mais amplo e quer alcançar outras esferas da tecnologia, entre elas a realidade virtual, a realidade aumentada e até mesmo os drones.

O suporte a essas tecnologias ainda está na ponta do iceberg. Em uma mesa redonda realizada na ocasião, o TecMundo perguntou a Tim Leland, vice-presidente de gerenciamento de produtos, o que a empresa imagina oferecer no futuro.

"A realidade virtual e a realidade aumentada são legais porque podem ser aplicadas em diversas coisas. Dá pra ter foco em jogos, em passeios, em ensino. O que nós faremos é oferecer suporte a essa tecnologia e, eventualmente, parcerias nascerão disso. Aguardem e vocês verão", explicou o executivo a nós.

A aplicação em drones visa a segurança sobre outros contextos. "Já flertamos com isso antes, e o Snapdragon 820 é apenas uma consolidação da nossa filosofia. Os drones já estão aí há algum tempo e não vamos perder esse trem", resumiu Leland.

Um conjunto de tecnologias

Em palavras resumidas, o que a Qualcomm quer com o Snapdragon 820 é trazer um conjunto de tecnologias. Para muitos, o conceito se resume apenas a dispositivos mobile, mas a empresa quer ir muito além disso e agora divulga melhor essa estratégia mais abrangente.

O resumo da ópera que podemos fazer do Snapdragon 820 até aqui é o seguinte:

  • Novo chip amplificador em speakers que permite áudio hi-fi em volumes antes inatingíveis;
  • Melhoria em fotos e vídeos de luz baixa para uma gravação de alta qualidade que independe da localidade;
  • Captura de fotos com Scene Detect, que categoriza e organiza memórias visuais com o uso da plataforma de processamento neural Zeroth;
  • Melhor qualidade de sinal para reduzir a queda de ligações e aumentar a longevidade das baterias em qualquer lugar com o Qualcomm TruSignal Antenna Boost;
  • A tecnologia Snapdragon Sense ID 3D, que é capaz de ler impressões digitais através de contaminantes, vidro, plástico e uma variedade de tipos de metais - o que deixa seu smartphone mais seguro;
  • Paisagens, sons e sensações avançadas para dar suporte a experiências de realidade virtual de próxima geração.

O que você avalia do Snapdragon 820 com tudo o que já foi divulgado da nova tecnologia? Comente no Fórum do TecMundo.

Cupons de desconto TecMundo: