Nossos leitores mais assíduos talvez se lembrem da Kano, uma startup britânica que lançou um computador tão fácil de montar que até mesmo crianças pequenas conseguiriam juntar suas peças e fazê-lo funcionar sem problemas – se não lembra, clique aqui. Agora, a pequena empresa anunciou o lançamento de uma nova campanha no Kickstarter para trazer ao mundo três novos gadgets com a mesma proposta de “faça você mesmo”, mas com funcionalidades bastante distintas.

A novidade consiste de três kits distintos com todos os componentes e instruções necessárias para você montar e codificar uma câmera programada para reagir a sensores, uma caixa de som inteligente e até mesmo um painel de LEDs que pode servir como um display pixelado. “Dessa vez, [a proposta] é levar você de volta para o mundo físico. Você faz um dispositivo passo a passo. Aprende como ele funciona. Queremos tornar a computação algo palpável novamente”, disse o cofundador da Kano, Alex Klein, ao Verge.

A ideia é estimular a curiosidade das crianças sobre o funcionamento dos eletrônicos

Assim como o computador original da startup, os novos produtos vêm com as peças separadas dentro de suas caixas, mas podem ser facilmente montados em questão de minutos – e sem a necessidade de usar qualquer ferramenta. Diferentemente do produto anterior, no entanto, os módulos dos equipamentos não são mais baseados na tecnologia Raspberry Pi, mas sim em chips próprios da Kano.

Como funciona? Você decide

Usando apenas os equipamentos do kit da câmera, por exemplo, é possível montar um sistema de vigilância acionado por meio de um sensor de movimentos. Basta construir o dispositivo, adicionar o detector de presença e abrir o software de programação da empresa, o Kano Code. Com uma interface simples de arrastar e soltar e uma biblioteca rica de ações predeterminadas, é possível determinar como seu aparelho vai reagir a cada tipo de comando ou estímulo.

Dessa forma, é possível configurar o gadget juntando algumas instruções de causa e efeito, como por exemplo: “Quando [início do app]” + “Microfone: quando o volume chegar [acima] de [90]” = “Câmera: tirar foto”. Simultaneamente, também é possível programar o aparelho para acionar seu flash LED em uma cor específica e adicionar imagens recentes à sua lista de fotografias sempre que uma nova foto for capturada.

A interface de programação do Kano Code é simples, bastando arrastar e soltar ações e instruções

O sistema é bastante simples para os usuários mais básicos, mas que tiver um pouco mais de conhecimento na área poderá notar que o código escondido por baixo da interface de “quebra-cabeças” é construído em Javascript. É possível analisar a estrutura de cada uma das “peças” e fazer alterações às instruções, personalizando sua experiência. Quando os kits forem lançados, espera-se que seja até possível criar sua própria biblioteca de ações, se você quiser.

O mesmo esquema de codificação poderá ser usado para que você personalize as experiências dos outros dois conjuntos. Dessa forma, você será capaz de configurar o painel de LEDs para reagir ao som de uma música e mover suas luzes de acordo, ou até mostrar o placar ao vivo de uma partida de futebol, por exemplo. Com um sensor de inclinação e mais um pouco de codificação simples, é possível criar até um minigame simples de direção.

Similarmente, é possível configurar o kit de alto-falante para que se conecte via Bluetooth a um smartphone ou computador, reproduzindo músicas de lá. Ou ainda para que monitore informações a respeito do clima e toque uma trilha sonora especial sempre que estiver chovendo ou que o dia for ensolarado e quente.

Tomando o controle

Questionado pelo Verge sobre a relação atual da sociedade com a tecnologia, Klein disse que isso o incomoda. “Estamos todos andando por aí com esses monólitos perfeitamente polidos e selados, que nos mostram coisas com as quais seus algoritmos concordam. Nunca somos desafiados, sequer sabemos como isso tudo funciona”, afirma, questionando nosso relacionamento com os smartphones.

Segundo o cofundador da Kano, o objetivo da empresa não é ensinar programação para que cada criança possa algum dia trabalhar em uma companhia como o Facebook. O plano da startup é estimular a curiosidade a respeito dos aparelhos eletrônicos e dar livremente a permissão para “mexer” em tudo.

Alex Klein, cofundador da Kano

“Nós passamos tanto tempo dos nossos dias mergulhados nesses dispositivos [celulares]. Essas coisas ditam muito sobre minha identidade, grupo social, profissão. Será que eu não deveria ter um pouco de controle a respeito de como elas funcionam?”, questiona. Curioso? Você pode conferir mais informações sobre os novos kits da Kano na página da campanha no Kickstarter, disponível neste link.

Cupons de desconto TecMundo: