Uma pessoa com cerca de 25 anos de idade poderia facilmente se lembrar de uma época em que o acesso a equipamentos de informática não era apenas difícil, mas seu manuseio parecia incrivelmente complicado para um usuário comum.

Hoje, temos um grande contraste na situação. Várias pessoas que nasceram perto da tecnologia conseguem operar funções básicas de um computador até mesmo antes de chegar à fase de alfabetização.

Visando explorar essa “democratização” do conhecimento em informática, uma startup de chamada Kano está lançando uma proposta de computador o qual a montagem é tão simples que até mesmo uma criança poderia pegar todos os seus componentes separados e construí-lo.

 O Kano

O primeiro lançamento da empresa é um PC de sistema Raspberry Pi que se baseia em uma proposta educacional. Custando apenas US$ 150, o projeto se foca em pessoas de 6 a 14 anos, mas também pode ser usado por qualquer um que não tenha compreensão do uso de hardware e software para pessoas que não têm costume de lidar com computadores ou que tenham um conhecimento muito superficial na área.

O interessante é que tudo funciona como um jogo. Ao criar circuitos e códigos, o usuário ganha pontos e conquistas. Inclusive, uma das inspirações para seu desenvolvimento veio do sobrinho de 7 anos de um dos cofundadores da empresa, que pediu um por um computador que fosse tão fácil de montar quanto um conjunto de peças LEGO.

Em seu kit, encontram-se os componentes básicos de um computador, tal como cabos, um dispositivo de armazenamento de dados e um teclado. Assim que o usuário passa a montar a máquina, ele também é instruído a realizar comandos básicos no estilo shell script e, no fim, consegue executar programas mais complexos, como o game Minecraft.

 Uma proposta válida

O computador da Kano está longe de ser um sistema potente, mas é uma iniciativa muito bacana da empresa por trás dele. Seria interessante ver propostas do gênero e uma versão 2.0 da onda da inclusão digital, agora elevada a outro nível.

“Nós estamos construindo um novo de tipo de companhia de computação para uma nova geração criativa”, disse o cofundador da Kano Yonatan Raz-Fridman em um comunicado de imprensa.

“Isso se estende além do mundo do Ocidente. Se você colocar o poder de uma nova experiência pessoal com a computação, uma inclusiva, nas mãos daqueles que nunca tiveram uma antes, imagine as possibilidades”.

No ano passado, antes de entrar em fase de comercialização, o projeto estava buscando financiamento no Kickstarter. A meta era US$ 100 mil, mas ele acabou arrecadando mais de US$ 1,4 milhão. Isso possibilitou que a Kano em menos de um ano já tenha alcançado 18 mil pessoas em 86 países diferentes.

Cupons de desconto TecMundo: