Aspiradores robô tiveram aumento em vendas de 372% em 2020

2 min de leitura
Imagem de: Aspiradores robô tiveram aumento em vendas de 372% em 2020
Imagem: Reprodução
Avatar do autor

De modelos simples, que realizam limpezas superficiais de maneira aleatória, até aqueles capazes de detectar a quantidade de sujeira e aplicar ações reforçadas quando necessário, aspiradores robôs estão, pouco a pouco, tomando conta do mercado brasileiro – e o jornalista André Fogaça publicou uma reflexão acerca da tecnologia no Tecnoblog. "Ainda não é bem um trabalho como o de Rose em Os Jetsons, mas ao menos eles já aspiram a poeira e passam pano no chão", aponta.

Baixinhos, os aparelhos utilizam um motor para criar o vácuo que suga aquilo que deve ser retirado dos ambientes e contam com escovas em suas bordas para alcançar os cantos da casa – sendo que modelos mais caros apresentam design diferenciado e podem até se valer câmeras e sensores para criarem plantas virtuais dos cômodos.

São comandados por aplicativos ou controles. "A grande maioria utiliza uma base que é de onde partem para começar a limpeza e voltam no final dela – ou no meio do processo, para recarregar a bateria", destaca Fogaça

"Alguns modelos da iRobot colocam uma despensa nessa base para que a sujeira saia do compartimento do robô e vá, sozinha, para uma 'lixeira'. Então o robô volta para a faxina se não concluiu antes."

Não são como a Rose, mas aspiradores robôs já realizam algumas ações.Não são como a Rose, mas aspiradores robôs já realizam algumas ações.Fonte:  Reprodução 

Crescimento exponencial

Entender as próprias necessidades e, claro, o quanto se pode investir em tais dispositivos é o primeiro passo para se escolher qual fará parte do dia a dia. Marcas não faltam por aí, salienta André – com versões que podem ir de R$ 400 a R$ 10 mil. "No Brasil ficam destacadas cinco marcas: Samsung, Xiaomi, iRobot, Midea e Multilaser. A última do quinteto coloca no mercado modelos mais simples e busca seu lugar ao sol na venda por quantidade, já que os preços são os menores de todos os concorrentes."

Se em 2018 o mercado de aspiradores robô representava menos de 3% e chegou a 5% em 2019, segundo André Kliemann, gerente de marketing de produtos Midea, "o ano de 2020 elevou o patamar dos robôs de limpeza, que, enfim, se transformaram em tendência no Brasil", comenta Karina Camargo, da Samsung.

Um porta-voz da Amazon, por sua vez, declara: "Neste ano, percebemos de fato um aumento na procura dos aspiradores, principalmente no segundo e no terceiro trimestres. É um dos produtos mais procurados atualmente dentro da categoria de produtos para a casa."

O faturamento desse tipo de produto subiu 372% entre janeiro e setembro de 2020, em comparação com o mesmo período do ano anterior. Somente em abril foi registrado crescimento de aproximadamente 800% em relação a abril de 2019, revela um estudo feito pela consultoria Gfk.

"Está todo mundo em casa e todo mundo precisa fazer faxina. Então realmente as pessoas correram e a categoria de robôs realmente se destacou muito. A pessoa está lá trabalhando em casa e não precisa parar para fazer (a faxina)", complementa Kliemann.

Categoria se destacou neste ano e alivia tarefas domésticas.Categoria se destacou neste ano e alivia tarefas domésticas.Fonte:  Reprodução 

Uma ajuda e tanto

Caso esteja pensando em economia de tempo, Fogaça explica que, havendo a possibilidade de adquirir um aspirador robô, vale a pena. "Vai substituir a diarista para quem contrata uma? Não, são trabalhos diferentes. Alivia, ajuda, mas não resolve sozinho", finaliza.

Aspiradores robô tiveram aumento em vendas de 372% em 2020