Tóquio 2020: medalhas feitas com eletrônicos descartados são apresentadas

1 min de leitura
Imagem de: Tóquio 2020: medalhas feitas com eletrônicos descartados são apresentadas
Avatar do autor

Foi anunciado já em 2016 que a Olimpíada de Tóquio em 2020, no Japão, terá as medalhas feitas a partir de metais reciclados de aparelhos eletrônicos descartados. Agora, faltando 1 ano para os jogos, o comitê organizador revelou o desenho delas.

Projetadas por Junichi Kawanishi, designer que ganhou uma competição entre 400 profissionais e estudantes, as medalhas têm 85 mm de diâmetro, 7,7 mm de espessura na parte mais fina e 12,1 mm na mais grossa.

medalhas

Reciclagem

As medalhas foram projetadas a partir de metais provenientes de dispositivos eletrônicos descartados, a fim de expor o problema com o chamado e-lixo. A versão de ouro usa mais de 6 gramas do metal precioso, a de prata é feita de prata pura e a de bronze, a partir de uma liga metálica de 95% de cobre e 5% de zinco.

A campanha para arrecadar esses materiais reuniu 78.895 toneladas de aparelhos, sendo 6,21 milhões de telefones celulares. O montante resultou na extração de 32 kg de ouro, 3.500 kg de prata e 2.200 kg de bronze.

A Olimpíada de Tóquio tem início no dia 24 de julho do próximo ano.

Comentários

Conteúdo disponível somente online
Veja também
Tóquio 2020: medalhas feitas com eletrônicos descartados são apresentadas