Apesar da rivalidade no mercado de smartphones, muitas empresas de tecnologia são clientes umas das outras na venda de peças para montar seus dispositivos. É isso que acontece com a Apple, que compra da Samsung as telas OLED que serão aplicadas no iPhone 8, com data de lançamento marcada para 12 de setembro.

A Apple tem a necessidade de conseguir urgentemente um novo fornecedor para os visores

Deixando para trás as telas LCD e adotando o OLED pela primeira vez em um iPhone, a Apple tem a necessidade de conseguir urgentemente um novo fornecedor para os visores, visto que a Samsung está cobrando uma nota para disponibilizar as peças para a empresa de Cupertino. Segundo as informações de um analista da KGI Securities, isso acontece pelo fato de a companhia sul-coreana ser a única fornecedora das telas para a Apple – aproveitando-se disso, a Samsung colocou o preço nas alturas e incomodou profundamente a Maçã.

Muito mais caro

A apuração da KGI Securities calculou que cada tela custe para os bolsos da Apple nada menos que US$ 120 ou US$ 130, algo em torno de R$ 370 a R$ 400. A diferença para o custo dos visores da geração mais recente da Apple, o iPhone 7 Plus, é gigante – eles saíam para a empresa norte-americana a um preço entre US$ 45 e US$ 55, ou R$ 140 e R$ 170.

Alguns rumores apostam que o modelo mais simples pode custar até US$ 1 mil, ou R$ 3,1 mil sem os impostos

Ainda segundo o analista da KGI Securities, a Apple precisaria conseguir rapidamente um novo fornecedor de telas para baixar esse custo e evitar colocar o iPhone 8 à venda por um preço exorbitante. Mesmo assim, essa adição de um novo fabricante de visores OLED em cima da hora sairia caro e gastaria tempo para a Apple.

Esse é mais um fator que nos faz acreditar que o preço do iPhone 8 vai bater o recorde quando for lançado, com alguns rumores apostando que o modelo mais simples pode custar até US$ 1 mil, ou R$ 3,1 mil sem os impostos.

Driblando o monopólio

Outros boatos, porém, indicam que a Apple já está atrás de reverter essa situação: a empresa estaria investindo bilhões em telas OLED da LG, que seria capaz de produzir até 45 mil visores por mês em 2019. Além disso, especula-se que a empresa de Cupertino tenha comprado maquinário usado para fabricar visores OLED e que faria uma parceria com a Japan Display para criar as próprias peças.

Ainda não se sabe como a Apple vai driblar esse problema, mas certamente dá para acreditar que a companhia não vai ficar parada dependendo da boa vontade da Samsung, sua maior concorrente no mercado de smartphones.

Cupons de desconto TecMundo: