Presidente Xi Jinping (esq.) ao lado do presidente Barack Obama (dir.) (Fonte da imagem: Channel NewsAsia)

A tensão entre os Estados Unidos e a China – alavancada pelos constantes ciberataques sofridos por ambas as potências – parece estar cada vez mais próxima de acabar. De acordo com uma reportagem publicada recentemente pelo The New York Times, representantes dos dois países passarão a se reunir periodicamente a partir do mês de julho, com o intuito de evitar a continuidade de ataques hacker e espionagem tecnológica por parte de ambos os lados.

Para dar início oficial aos tratados, um encontro informal entre o presidente Barack Obama e o presidente Xi Jinping está marcado para a próxima sexta-feira (7), na Califórnia. De acordo com o general Keith B. Alexander, diretor da National Security Agency (NSA, ou Agência de Segurança Nacional), “os ataques resultaram na maior transferência de riquezas da história do país”. O militar afirma que hackers roubaram diversos dados sigilosos das autoridades norte-americanas, incluindo projetos para a próxima geração de caças e sistemas de controle de gasodutos.

Em entrevista ao NYT, outro oficial envolvido diretamente com as negociações comentou que “é preciso criar algumas normas e regras” para evitar desavenças maiores entre os países – o que provavelmente resultaria em tragédias muito mais graves.

Cupons de desconto TecMundo: