Além de debates acalorados na TV e trocas de farpas pela internet, parece que as polêmicas da corrida presidencial norte-americana estão longe – bem longe – de acabar. Enquanto Donald Trump parece ser uma fonte inesgotável de frases e ações controversas, Hillary Clinton ainda paga pelo vazamento de milhares de emails relacionados à sua candidatura. A leva mais recente de mensagens mostra uma lista de nomes que foram cotados para a vice-presidência caso ela seja eleita. Quem? “Apenas” Tim Cook, Bill Gates e outros gigantes da tecnologia.

Ao que parece, antes de terem batido o martelo para que Tim Kaine, senador do partido pelo estado de Virgínia, se tornasse o braço direito de Hillary, os assessores da presidenciável fizeram uma longa listagem de possíveis candidatos para a posição. Segundo o material publicado no WikiLeaks, John Podesta, o chefe da campanha democrata preparou um apanhado de 40 pessoas que poderiam completar a chapa e fortalecer a ascensão da ex-Secretária de Estado dos Estados Unidos.

Será que Bill Gates se sairia bem na política?

Os Democratas estavam com um leque bem aberto de opções para a vaga

Separados em grupos de afinidade, os nomes do atual presidente da Apple e do fundador da Microsoft apareceram ao lado de Mary Barra, CEO da General Motors, Ursula Burns, CEO da Xerox, e Michael Bloomberg, criador da Bloomberg e ex-prefeito de Nova York. Além desses, Howard Schultz, chefão da Starbucks, e até Melinda Gates, esposa de Bill e copresidente da fundação criada pelo casal, figuraram na listagem – mostrando que os Democratas estavam com um leque bem aberto de opções para a vaga.

Maçã crua?

De toda essa turma, não se sabe exatamente quantos foram contatados diretamente pelos comandados de Hillary para uma proposta oficial de vice-presidência. Como o próprio Tim Kaine está no email, esse pode ter sido o pontapé inicial que pode levar o senador norte-americano à Casa Branca em alguns meses.

No caso de Cook, também é praticamente certo que houve algum tipo de papo, já que, em outra mensagem vazada, Lindsay Roitman – responsável por angariar fundos para a campanha – alerta para o fato do executivo ser “cru” no ramo político. De acordo com Roitman, apesar de o CEO da Empresa da Maçã apoiar Hillary – e ter pedido por uma conversa cara a cara sobre o assunto –, o fato de ele não ter experiência com o tema poderia exigir mais cautela por parte do comitê de campanha.

O chefão da Apple já figurou ao lado da candidata democrata

Qual desses nomes você acha que seria mais interessante para figurar ao lado da democrata caso Kaine estivesse fora da jogada? Vale lembrar que Tim Cook seria uma ótima opção de representatividade, uma vez que o executivo poderia ser o primeiro vice-presidente abertamente gay dos EUA – companhia perfeita para aquela que pode ser a primeira mulher a comandar o país. Enquanto isso, o casal Gates teria um nome forte nas causas sociais, ao passo que Bloomberg poderia ter seu trabalho em NY utilizado na disputa contra Trump.

Cupons de desconto TecMundo: