A AnTuTu, empresa responsável por um dos benchmarks mais populares do mercado, publicou um relatório interessante sobre a presença de aparelhos Android clonados e pirateados.

Segundo a companhia, que usou dados aplicados pelos consumidores em seus benchmarks na primeira metade de 2015, cerca de 2,04% de todo o mercado de Android é composto por aparelhos pirateados — ou seja, nada mais que cópias baratas de modelos já existentes.

O número pode parecer grande, mas a AnTuTu garante que esse mercado já foi maior. Aparentemente, isso se deve ao fato de que campanhas anticópias cresceram na China, sem contar que até algumas empresas mais obscuras que poderiam optar por cópias agora fabricam tablets e celulares competitivos.

Os resultados

Três empresas em especial são as mais copiadas: 37,3% dos aparelhos piratas são de algum modelo da Samsung, enquanto 30,96% são resultados de "maquiagens" em dispositivos Xiaomi. A Huawei fecha o pódio, com somente 3,97% das imitações. Outras fabicantes famosas também estão na lista em porcentagens menores.

O Xiaomi Mi Note é o dispositivo mais copiado, com 31,82% desse mercado alternativo. Sem seguida, estão os seguintes aparelhos:

O estudo também notou que a resolução de tela 1280x720 pixels é a mais presente nos Android fakes (ou seja, HD).

Cupons de desconto TecMundo: