A pirataria é um vilão conhecido na indústria do entretenimento, e a forma como as desenvolvedoras lidam com a prática varia – já vimos, por exemplo, 20 vezes em que donos de cópias não originais foram trollados pelos criadores de Alan Wake, Dark Souls e de The Sims 4, lembra-se?

Mas a Paradox, empresa responsável pelo recém-lançado Cities: Skylines, optou por combater este tão indesejado mal de modo diferente. É que a produtora aposta em fornecer atualizações gratuitas e constantes ao jogo, o que inviabilizaria a manutenção ilegal do game.

“Atualizamos Magika 14 vezes em 13 dias. Até os piratas pararam de postar novas versões ilegais por um tempo. Atualizar pelo Steam é bem mais fácil”, publicou Shams Jorjani, executivo da Paradox. A intenção da desenvolvedora é oferecer suporte a Cities: Skylines sem tipo algum de cobrança – atrativo que seria capaz de conquistar até quem possui cópia pirata do novo simulador de cidades.

“Nosso plano para [combater] a pirataria é fazer com que o jogo fique ainda melhor através de atualizações gratuitas, tornando o uso do game mais conveniente via Steam”, explica Jorjani. A versão paga do título recebe os constantes updates de forma automática; para que donos de versões ilegais mantenham suas cópias atualizadas, desenvolvedores piratas têm de acompanhar o ritmo da Paradox.

“É tudo sobre oferecermos um serviço superior. Esta é a forma como queremos derrubar a pirataria: tornando a experiência paga superior”, esclarece ainda o executivo. Vale dizer que, em vez de não permitir a reprodução de cópias ilegais, o estúdio decidiu deixar a “versão gratuita do game” obsoleta. Saiba mais sobre as práticas de combate à pirataria de jogos nesta página.

Via BJ

Cupons de desconto TecMundo: