Se pudéssemos parafrasear uma ideia que se tornou comum em muitos fóruns e até mesmo em conversas de amigos, não seria errado dizer que “a pirataria não tem limites”. Uma prova disso é que, durante todo o ano de 2014, a Google recebeu mais de 345 milhões de solicitações para remoção de links (345.169.134 milhões para quem quer saber o número exato), 75% a mais do que o visto em 2013.

Como você já deve ter deduzido, todos esses links possuem relação com conteúdo pirateado durante o ano, e o número de solicitações que a empresa recebe vem subindo cada vez mais. Para efeito de comparação, no último ano ele era de 1 milhão por dia, enquanto em 2007 essa marca foi de 177 pedidos.

Veja um pouco dessa evolução no gráfico a seguir:

De acordo com a Gigante das Buscas, a empresa que fez mais pedidos foi a BPI (sigla para British Phonographic Industry, ou a indústria fonográfica britânica), com 60 milhões de links enviados para a Google. Em contrapartida, os sites com mais menções foram 4shared.com, rapidgator.net e uploaded.net, cada um com mais de 5 milhões de pedidos associados aos seus endereços. 

“A pirataria sempre aumenta quando os desejos dos consumidores não são atendidos por meios legais. Como serviços como o Netflix e o Spotify têm demonstrado, o melhor caminho para combater a pirataria é com serviços legítimos melhores e mais convenientes, com boa combinação de preço e oferta”, comentou a Google.

Cupons de desconto TecMundo: