Google e a Microsoft anunciaram ontem que estão desistindo de uma batalha judicial que travavam nos EUA e na Alemanha por mais de cinco anos. As duas companhias chegaram a um acordo sobre suas patentes, mas não revelaram nenhum detalhe para o público. Com isso, cerca de 20 processos cruzados foram eliminados nos dois países.

As maiores disputas entre Google e Microsoft na verdade eram entre Motorola e Microsoft, já que a Google havia comprado a fabricante de celulares na época em que ela estava processando e sendo processada pela criadora do Windows. Como a Google vendeu a Motorola mas ficou com suas patentes, a responsabilidade pelos processos continuou consigo.

A treta

A Motorola dizia que a Microsoft estaria utilizando tecnologias previstas em suas patentes de alguma forma em seus consoles Xbox, e a Microsoft, por sua vez, dizia que a Motorola estava violando as suas com ferramentas de sincronização de calendários entre PCs e smartphones. Isso entre outras várias picuinhas.

A parceria 

Google e Microsoft agora trabalham junto com Netflix e Amazon para criar uma tecnologia de compreensão livre de royalties para acelerar downloads através da internet e também para conseguir que tribunais europeus não levem os “patent trolls” tão a sério quando os norte-americanos.

“Google e Microsoft acordaram em colaborar em certos assuntos relacionados a patentes e esperam trabalhar juntas em outras áreas no futuro para beneficiar nossos clientes”, disseram as empresas em um comunicado conjunto. A expectativa é de que, com a Microsoft sob a liderança de Satya Nadella e a Google sendo comanda por Sundar Pichai, as duas empresas passem a colaborar de forma mais frequente.

Cupons de desconto TecMundo: