União contra os aproveitadores ou apenas a favor do lucro? (Fonte da imagem: Reprodução/iHelpLounge)

A proteção da propriedade intelectual, ou simplesmente proteção de PI, tem gerado algumas controvérsias nos últimos anos. Apple e Samsung têm se engalfinhando por patentes que ambas registraram de forma diferente e assim a coisa segue. Além dessas “brigas de cachorro grande”, há ainda os “patent trolls”, que adoram registrar patentes nos EUA com ideias extremamente simples com a única finalidade de lucrar com royalties quando uma grande empresa finalmente precisar desenvolver uma tecnologia que usa sua ideia. Por conta disso, Microsoft, Apple e outras resolveram se unir para corrigir problemas que permitem essa prática tida como desleal.

Os trolls das patentes simplesmente têm o trabalho de desenhar sua ideia em um papel, especificar alguns procedimentos a serem abrangidos e, quando alguém precisar daquilo, eles vendem a patente ou licenciam sem ter de fato desenvolvido tecnologia nenhuma.

Ainda no começo dos trabalhos

A união das empresas que querem neutralizar esses trolls abarca Microsoft, Apple, Ford, DuPont, GE, IBM e Pfizer. Esse grupo formou a PAI ou "Partnership for American Innovation" (Parceria para Inovação Americana). O grupo, por enquanto, está pouco maduro e ainda não chegou a discutir vários pontos importantes sobre sua atuação nos EUA. Ainda assim, o discurso até agora é fazer correções na política de registros de patentes por pessoas ou empresas que tentam se aproveitar de terceiros ou que não têm nenhuma intenção de concretizar nada.

Mesmo com isso, o grupo afirma que não deseja acabar com o registro de patentes para áreas como software, que sofre bastante com os trolls, mas sim torná-las mais rígidas no requerimento de descrição. Assim, quem registra uma patente teria de dar detalhes técnicos sobre o sua tecnologia para mostrar que é capaz de produzi-la.

Cupons de desconto TecMundo: