(Fonte da imagem: Divulgação/Panasonic)

A Panasonic apresentou hoje (27), durante evento na cidade de São Paulo, o mais novo integrante da sua linha de equipamentos robustos para uso em ambientes hostis. O Toughpad FZ-G1 é um tablet bastante reforçado e com resistência a queda, água, temperaturas extremas e até mesmo poeira, sendo ideal para operações militares e até mesmo profissionais das indústrias de mineração e metalurgia.

Agora, além do Toughbook 19 — que analisamos recentemente com direito a muitas torturas, e de outros modelos parrudos, o profissional que precisa de mobilidade e resistência poderá contar com um tablet fino, leve e completamente robusto para levar a campo sem medo de o equipamento não aguentar às condições adversas.

O Toughpad FZ-G1possui:

  • tela LED de 10,1 polegadas com touchscreen capacitivo de 10 pontos;
  • tratamento antirreflexo e anti-ofuscante;
  • resolução 1920x1200;
  • Windows 8 Pro de 64 bits;
  • processador Intel de terceira geração Core i5 vPro (de 1,9 GHz a 2,9 GHz);
  • portas USB 3.0, HDMI, Serial, Ethernet (opcional), MicroSD ou uma segunda porta USB (opcionais);
  • GPS dedicado (opcional);
  • WiFi, Bluetooth e 3G (opcional);
  • garantia padrão de 3 anos;
  • microfone a alto-falante integrados;
  • câmera frontal capaz de gravar em 720p;
  • câmera traseira de 3 megapixels com foco automático e flash;
  • chassis de liga de magnésio;
  • aparelho certificado pelas normas MIL-STD-810G e IP65;
  • botões com funções configuráveis;
  • dimensões: 26,9 cm (C) x 18,8 cm (L) x 2,0 cm (A); e
  • peso: 1,1 kg

Por estar de acordo com as normas MIL-STD-810G e IP65, o Toughpad FZ-G1 pode cair de uma altura de até 1,2 metros e ser usado sob chuva forte. A caneta Stylus que acompanha o produto ajuda a contornar qualquer interferência da água sobre a tela capacitiva. Além disso, esse tablet é capaz de aguentar bastante poeira e temperaturas que variam de -20 ⁰C a 70 ⁰C.

Esse tipo de produto vem suprir a demanda de casos em que o uso de um toughbook não se faz tão necessário, como o preenchimento de formulários com pouco texto ou tarefas que não exijam tanto processamento.

Como se não bastasse, o display continua visível mesmo em condições de muita iluminação, como em dias ensolarados, e a bateria chega a aguentar até 10 horas. Outro ponto positivo é o fato de que o tablet pode ser personalizado durante o momento da compra, com a possibilidade de o consumidor inserir até mesmo uma porta Ethernet ou suporte para 3G no equipamento.

(Fonte da imagem: Divulgação/Panasonic)

Esse é, inclusive, outro diferencial em relação aos tablets comuns, como o iPad: o Toughpad FZ-G1 possui diversas portas e conectores que, normalmente, não estão presentes nos eletrônicos convencionais.

O sistema operacional é mais uma das vantagens desse tablet, segundo o gerente de toughbook e toughpad da Panasonic no Brasil, Rogerio Rosenzveig. Como muitas áreas já possuem aplicações desenvolvidas para Windows, fica muito prático e barato usar o mesmo software dessas empresas durante o trabalho em campo.

Por ser importado e voltado para um nicho muito específico, o Toughpad FZ-G1 custa caro: cerca de US$ 6 mil (R$ 13,3 mil) em sua configuração mais básica. As primeiras unidades devem estar disponíveis no Brasil em meados de agosto, quando a homologação pela Anatel já estará concluída.

Cupons de desconto TecMundo: