O G-Sync, da NVIDIA e o FreeSync, da AMD, são tecnologias concorrentes mas que tem um objetivo comum: eliminar os obstáculos encontrados pelas tecnologias de exibição de imagem. O funcionamento dos métodos, apesar de bastante distintos, consistem na tentativa de unificar a frequência de imagens transmitidas pelos chips de processamento gráfico e o exibido pelos monitores.

Acontece que a tecnologia oferecida pela NVIDIA é paga e exige que as fabricantes desembolsem uma boa quantia para utilizar esse método. A falta de suporte ao Adaptative Sync é outro problema comumente encontrado por ambas as companhias. Porém, contrariando qualquer expectativa, parece que a NVIDIA dará o braço a torcer e passará a suportar ambas as metodologias.

Apesar de a notícia parecer surpreendente, o FreeSync está começando a se tornar um padrão da indústria, o que justificaria a adoção por parte da companhia. Portanto, as novas peças de hardware da NVIDIA provavelmente passarão a ter suporte às técnicas de sincronização de atualização de telas.

Cupons de desconto TecMundo: