(Fonte da imagem: Carlos Barria/Reuters)

A briga entre os Estados Unidos e a China, causada pela suposta existência de um quartel-general hacker em Xangai, parece estar aumentando cada vez mais. Diante das acusações, o Ministro de Defesa da China simplesmente contestou os dados apresentados pela empresa de segurança Mandiant.

Segundo o Reuters, o Ministro disse que “o relatório, ao confiar apenas em ligar o endereço de IP para chegar à conclusão que os ataques hackers se originaram da China, carece de provas técnicas”. Ele ainda continua, declarando que usar IPs falsos para ataques virtuais é extremamente comum.

O Ministro ainda aproveita para lembrar que, assim como a China faz ataques, hackers americanos tentam o mesmo com enorme frequência. “Mas nós não usamos isso como uma razão para criticar os Estados Unidos”, disse ele.

(Fonte da imagem: Carlos Barria/Reuters)

Escondendo provas?

Enquanto ninguém consegue encontrar informações que possam servir de provas concretas, não são poucos aqueles que estão “passeando” pelos arredores do prédio, na tentativa de tirar fotos e gravar vídeos.

O único problema é que a maioria não esperava que a resposta dos chineses a isso não fosse das melhores. Foi o caso de uma equipe da BBC, que, segundo o G1, tentou fazer uma gravação da parte externa do edifício, mas acabou sendo detida pelos soldados que guardavam o local.

Por sorte, o site afirma que a equipe foi solta dentro de pouco tempo – porém, não antes de ser obrigada a entregar todas as imagens e gravações que continham cenas do prédio. Será que elas continham algum segredo importante? Embora pouco provável, fica aqui a dúvida.

Cupons de desconto TecMundo: