(Fonte da imagem: iStock)

Em 2010, uma falha no site da AT&T permitiu que os hackers Andrew Auernheimer e Daniel Spitler adquirissem os endereços de email de aproximadamente 120 mil donos de iPad. E ontem (20/11), Auernheimer foi finalmente condenado pelo roubo.

O que há de mais curioso nisso tudo, porém, é que, diferente do que você provavelmente imaginou com o que foi descrito acima, os dois não usaram as informações adquiridas para roubar contas ou algo parecido. De fato, ambos tinham o objetivo de avisar a falha para a empresa.

De heróis a vilões

Segundo o Wired, os hackers, ao encontrarem a falha e comprovarem a brecha, entraram em contato com o site Gawker para chamar a atenção do público para a falha – algo comumente feito por muitos pesquisadores ao acharem brechas de segurança como eles.

É aí que entra o problema: de acordo com a própria AT&T, ambos não entraram em contato com ela, sendo que a falha foi avisada a eles por um cliente da empresa. Logo, no lugar de um agradecimento, ambos acabaram recebendo um belo processo.

Um tiro que saiu pela culatra

Se a história acabasse por aqui, poderia até parecer que a dupla foi vitima de uma empresa muito dura. Entretanto, um informante ajudou a polícia a ter acesso a mais de 150 páginas de conversas entre Auernheimer e Spitler.

Nos documentos, foi revelado que o plano dos hackers não era apenas o de avisar a empresa. O objetivo deles era, na verdade, manchar a reputação da AT&T, ao mesmo tempo em que promoviam seu próprio negócio, a empresa Goetse Security.

Apesar do resultado do julgamento, Andrew falou no Twitter que esperava por isso e tinha intenção de apelar desde o início. Já Daniel Spitler, que passou por um processo separado, se declarou culpado no ano passado.

Cupons de desconto TecMundo: